Conselho participativo define CEU na Vila Medeiros como prioridade para 2017

Publicado em Categorias Educação, Vila Maria/Vila GuilhermeTags , ,

Além do CEU, também foi considerada prioritária para o ano que vem a construção de uma Unidade Básica de Saúde Integral próxima ao  terminal de cargas Jardim Julieta

O Conselho Participativo da Vila Maria/Vila Guilherme definiu a sua principal prioridade para o ano de 2017: a construção de um CEU (Centro Educacional Unificado) no bairro da Vila Medeiros. De acordo com o Observatório Cidadão, a taxa de abandono escolar no Ensino Fundamental é maior que a média da cidade e mais de 95% dos casos ocorreram na escola pública.

Os dados mais recentes, de 2011, mostram que 214 alunos abandonaram o Ensino Fundamental. Desse total, 212 são estudantes da rede pública. Os índices de reprovação, entretanto, estão na média e em 2011 foram 1.492 retidos. A situação só melhora quando se observa a rede particular de ensino. Em 2011, apenas dois alunos abandonaram os estudos.

Um dado positivo é o da alfabetização de crianças com até oito anos de idade, que está acima da média da cidade. Há 14.857 alunos em idade de alfabetização, sendo que 10.347 estão alfabetizadas.

Além do CEU, também foi considerada prioritária para o ano que vem a construção de uma UBSI (Unidade Básica de Saúde Integral) próxima ao  terminal de cargas Jardim Julieta. O número de UBSs na Subprefeitura Vila Maria/ Vila Guilherme está acima da média da cidade, com 13 unidades na região, segundo dados de 2015 do Observatório Cidadão.

A UBSI vai favorecer a revitalização da área próxima ao terminal de cargas, além de contribuir com a saúde na região. A meta é a construção de um complexo que reúna, além da UBSI, um centro de proteção social, um centro de cultura alternativa e social, e um polo ambiental.

Algumas dessas obras já estavam previstas no programa de metas do prefeito Fernando Haddad (PT), apresentado no início da gestão, em 2013. Nenhuma delas foi orçada e não há previsão para início da construção.

O conselho também vai apoiar ações por mais moradias, além da remoção do Centro de Atenção Psicossocial, que atende autistas. O atual local do centro não é considerado adequado pelo Ministério Público e já há uma ação judicial que pede a sua  remoção. A proposta do conselho é que ele seja realocado num espaço anexo ao terreno do escritório da subprefeitura, que hoje está desocupado.

No ano passado o conselho participativo também indicou como prioritária a construção de  outro CEU, só que no bairro Parque Novo Mundo. A obra foi aprovada e está em fase de construção. Ela não tem prazo para entrega.

 

Foto: Raphael Preto