‘Prefeitura itinerante’ é aposta do prefeito regional de Ermelino Matarazzo

Publicado em Categorias Cultura, Emprego, Ermelino Matarazzo, PerfilTags , ,

Arthur Xavier hesita ao comparar Cidade Tiradentes e Ermelino Matarazzo, duas das regiões mais importantes da periferia da zona leste da capital. Ex-subprefeito da Tiradentes durante a gestão José Serra (2007-2010), no início deste ano, Xavier passou a comandar os distritos de Ermelino Matarazzo e Ponte Rasa há pouco mais de dois meses. “São realidades…

Arthur Xavier hesita ao comparar Cidade Tiradentes e Ermelino Matarazzo, duas das regiões mais importantes da periferia da zona leste da capital. Ex-subprefeito da Tiradentes durante a gestão José Serra (2007-2010), no início deste ano, Xavier passou a comandar os distritos de Ermelino Matarazzo e Ponte Rasa há pouco mais de dois meses.

“São realidades diferentes. Cidade Tiradentes é uma fazenda: Fazenda Santa Etelvina. Era mais fácil levar um hotel fazenda do que uma indústria para lá, por conta do Plano Diretor”, afirma Xavier, contador de formação, que mora na Ponte Rasa. Ao todo, mais de 205 mil pessoas vivem na região.

Ainda sobre as duas localidades, Xavier destaca as demandas, díspares. “Na Cidade Tiradentes eu abria aos sábados, fazia até concurso de cabeleireiro e os moradores reivindicavam por problemas habitacionais, prestações de apartamentos, falta de infraestrutura no transporte e na educação”, exemplifica. “[Em Ermelino Matarazzo] participei de uma reunião do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança), e a preocupação é o lixo da rua e a arborização”, diz ele, que deixou a chefia do gabinete da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo) para assumir o novo cargo.

Para atender às demandas, Xavier afirma que um acordo com Secretaria do Verde e Meio Ambiente foi fechado para arborizar os 13 bairros existentes na região. A ação, explica, fará parte da ‘Prefeitura Itinerante’, iniciativa que já desenvolvia na Cidade Tiradentes e era chamada de ‘Prefeitura Presente’. “Vamos até a comunidade. Nunca ninguém levou gabinete ao Jardim Keralux para despachar. Já existe uma programação para o ano inteiro, em conjunto com todos os coordenadores, mais áreas da educação, saúde, CET”, esclarece.

Em julho do ano passado, em um encontro acompanhado pelo 32xSP, realizado no Salão da Igreja São Francisco de Assis, o Jardim K
eralux, um dos bairros mais vulneráveis da região, esteve no centro do debate. Moradores reivindicavam melhorias e obras de infraestrutura. “São 12 ruas sem asfalto“, numerou o líder comunitário, padre Ticão, na ocasião.

Criatividade versus tempo

“[João] Doria (PSDB) diz que precisamos ser criativos. ‘Cidade Linda’, e mutirão de calçadas são dois programas que precisamos implementar, cada um com sua dificuldade. A população precisa nos dar tempo”, pondera Xavier, que é aposentado como gerente de administração financeira na Cesp (Companhia Energética de São Paulo).

Segundo ele, a população não quer só zeladoria. “A gente tem que ser criativo”. Parte dessa criatividade está na implementação de uma série de projetos, como dois festivais, um gospel e outro de MPB, e uma feira literária. “Também quero abrir mais ruas de lazer nos 13 bairros, pois só há uma no centro da região, além de um trio elétrico com bandas locais”, emenda.

De acordo com dados do Observatório Cidadão, Ermelino Matarazzo é marcado por zeros em quantidade de centros culturais, cinemas, casas de show e concerto e teatros. A reforma e ocupação da Casa de Cultura, decretada em dezembro de 2016, era uma antiga demanda por parte de movimentos culturais.

Embora a tentativa de diálogo entre administração local e movimentos, o embate parece ser claro. “Mexer com cultura não é fácil. Chamei o pessoal e realizei uma conversa com alguns articuladores culturais e fiz várias observações. Não é fácil lidar com eles. São pessoas conscientes, que leem muito, mas também são radicais”, criticou Xavier.

“Temos a Casa de Cultura, mas estão bebendo lá dentro e muitas pessoas estão reclamando do barulho. Eu não fui lá porque senão vou precisar tomar uma atitude. É preciso interagir com a comunidade”, afirma o prefeito local.

Outro indicador preocupante na região é a falta de oportunidade de trabalho. De acordo com estudo da Fundação Seade, de janeiro deste ano, os dois distritos sob a Prefeitura de Ermelino Matarazzo amargam os piores índices de desemprego da cidade, ao lado de outros distritos periféricos, como Itaquera, São Mateus, Cidade Tiradentes, entre outros. Na chamada zona leste 2, encontram-se cerca de 1,054 milhão de pessoas sem emprego.

Para contornar o problema, segundo Xavier, está sendo implementado na região um núcleo de associação comercial, formado por empresários, microempresários e empreendedores.

Exposição

Questionado sobre o uso das redes sociais para divulgar ações de sua gestão — como tem feito o prefeito João Doria (PSDB), Xavier é categórico: “Não quero misturar público e privado”. O prefeito regional afirma que recebeu alerta da comunicação executiva da Prefeitura sobre o assunto. “Pediram para tomar cuidado”.

A orientação, explica, estaria pautada na possibilidade de futuras candidaturas dos atuais prefeitos regionais, o que poderia ser compreendido como uso da máquina e estrutura do governo para autopropaganda “Eu só vou colocar as coisas a partir do instante que houver uma página da prefeitura [regional]. Eu não quero misturar. Tenho filho, neto, família”, finaliza Xavier.

Outro Lado

O Movimento Cultural Ermelino Matarazzo enviou ao 32xSP uma resposta à declaração do prefeito regional, Arthur Xavier, sobre a Casa de Cultura local.

Segue a nota na íntegra:

“O Movimento Cultural Ermelino Matarazzo, atualmente responsável pela gestão da Casa de Cultura Ermelino Matarazzo, por meio de contrato de copatrocínio firmado com a Secretaria Municipal de Cultura em 2016, recebe com estranhamento tal declaração do prefeito regional de Ermelino, Arthur Xavier.

Por iniciativa do Movimento, fizemos uma reunião com o mesmo no dia 02/02/2017, às 17h, na Prefeitura Regional, a fim de apresentar o trabalho desenvolvido pelo Movimento no âmbito da Ocupação Cultural Mateus Santos, reconhecida recentemente como Casa de Cultura Municipal Ermelino Matarazzo.
Nesse encontro, Arthur Xavier comunicou algumas reclamações em relação ao consumo de drogas no referido espaço e nas imediações, ao que foi informado pelos integrantes presentes na reunião de que não há uso de drogas dentro do espaço. Foi, inclusive, convidado a visitar o espaço, mas se negou.

Consideramos estranho que tal representante do poder público local possa afirmar qualquer coisa em relação a um espaço cultural do bairro que ele mesmo afirma nunca ter visitado e que, por sua fala, demonstra desconhecer completamente. Se o prefeito regional Arthur Xavier tem motivos para acreditar que há irregularidades no espaço e foge à sua responsabilidade enquanto gestor, deixando de visitar o mesmo para não ter que “tomar uma atitude”, conforme o mesmo declarou, isso não caracterizaria negligência? Ao nosso ver, essa fala é demagoga e esconde o interesse em desmobilizar o movimento cultural no bairro, que conquistou a Casa de Cultura de Ermelino Matarazzo após três décadas de luta e é hoje uma das principais forças políticas no bairro.

Por não nos alinharmos com interesses particulares ou partidários, o prefeito regional nos rotula de “radicais”, ignorando a grande conquista e vitória que é para a comunidade de Ermelino um espaço que movimenta centenas de pessoas todas as semanas, com atividades culturais diversas, como oficinas artísticas, saraus, apresentações musicais, apresentações de dança, exibições de cinema, exposições de artes visuais, palestras formativas, cursos e muitas outras. Todas as atividades são oferecidas de forma gratuita, muitas em parceria com equipamentos públicos e/ou privados do território.

Reafirmamos o nosso compromisso com o fortalecimento da cultura em Ermelino Matarazzo e convidamos publicamente o prefeito regional a conhecer a Casa de Cultura Municipal Ermelino Matarazzo, que tem servido de referência e modelo de gestão para diversos outros equipamentos culturais na cidade.”

Resposta do prefeito regional

O prefeito regional de Ermelino Matarazzo, Arthur Xavier, enviou ao 32xSP uma nota em resposta ao Movimento Cultural Ermelino Matarazzo, que criticou o seu posicionamento na entrevista dada ao repórter Vagner de Alencar.

Confira a nota na íntegra:

Em relação à questão citada, pelo Movimento Cultural Ermelino Matarazzo, enviada ao site 32xSP, em 19 de março de 2017, gostaria de esclarecer que não tenho nenhuma intenção de desmoralizar o movimento cultural no bairro,  que  conquistou a Casa da Cultura de Ermelino Matarazzo, após três décadas de luta, que também fiz parte para alcançar esse pleito, muito desejado pela população de Ermelino Matarazzo.

Enquanto estiver à frente da Prefeitura Regional Ermelino Matarazzo, quero sim, investir, muito mais, na cultura para o bairro, com realizações de Festival de MPB, Festival Gospel, Gira-Gira Cultural, para reconhecer e valorizar os talentos dos bairros, Projeto Esporte Educação Johan Cruyff- jogador holandês, a implantação de uma Biblioteca na Ponte Rasa,  com acervo de 5 mil livros,  doados pela Fundação Tide Setúbal/Instituto Itaú à Prefeitura e, por fim, a realização da Feira Literária Ponte Rasa Ermelino Matarazzo (FLIPER), semelhante à Festa Literária Internacional de Paraty, no sentido de interagir com personalidades do mundo da cultura, internacional, nacional e local.

Pretendo visitar a Casa da Cultura de Ermelino Matarazzo, colocamos à disposição. Por fim, vamos trabalhar e seguir em frente, porque a população espera muito de nós e da Casa da Cultura de Ermelino Matarazzo.
Foto principal: Prefeitura Regional de Ermelino Matarazzo