a
a
HomeTemasPolíticaDoria não prioriza construção de novos equipamentos públicos no Plano de Metas

Doria não prioriza construção de novos equipamentos públicos no Plano de Metas

O prefeito João Doria (PSDB) apresentou na tarde da última quinta-feira (30) a primeira versão do Plano de Metas de sua gestão (2017-2020). O documento chama a atenção por ter apenas 50 metas, número inferior ao das administrações anteriores, não destacar a construção de equipamentos públicos e não apontar o local da implantação de alguns serviços. Essa regionalização é obrigatória, segundo a legislação.

Doria argumenta que o Plano não deve valorizar a quantidade, mas a qualidade. “O importante é que as metas sejam efetivamente planejadas e absolutamente executáveis neste período”, defende o prefeito.

Segundo o secretário municipal de Gestão, Paulo Uebel, dentro das 50 metas há 69 projetos e mais de 430 linhas de ação. Além disso, o plano apresenta o resultado final de cada meta. “O objetivo de focar em resultados é pensar em diferentes formas de atingir aquele fim e não ficar restrito a um único caminho. Então, caso uma verba não aconteça, uma obra não fica impossível e ainda podemos atingir a meta fazendo uma gestão mais eficiente da sua estrutura”, explica Uebel.

As metas estão divididas em cinco eixos: desenvolvimento social, desenvolvimento humano, desenvolvimento urbano e meio ambiente, desenvolvimento econômico e gestão, e desenvolvimento institucional. O documento divulgado ainda mostra os projetos que estão dentro de cada meta, a descrição deles, as linhas de ação e os resultados esperados.

Nas linhas de ação é possível observar a escassez de obras. Mas, há algumas exceções, como por exemplo: entregar seis novas Unidades Básicas de Saúde (UBS); Readequar, reformar e/ou reequipar 30% das Unidades Básicas de Saúde; construir 40 Centros de Educação Infantil – CEIs; finalizar a construção da Casa da Mulher Brasileira; produzir 4.000 unidades habitacionais por meio de Parceria Público Privada (PPP).

Outra informação que não foi especificada é referente ao valor necessário para implementar o Plano de Metas. “O que eu garanto para vocês é que o plano será executado com equilíbrio fiscal. Conforme as arrecadações forem acontecendo, as metas vão acontecendo”, diz Caio Megale, secretário municipal da Fazenda.

Até o dia 30/4, o plano fica aberto para consulta pública e nesse período a população poderá dar as suas sugestões utilizando os sites Plano de Metas e Planeja Sampa (o acesso retornará no dia 3/4), e participando das audiências públicas. Serão realizadas audiências em cada uma das 32 prefeituras regionais no dia 8/4, das 14h30 às 17h; cinco audiências temáticas no dia 6 de abril, das 18h30 às 22h; e audiências gerais no dia 9 de abril , das 8h30 às 12h. “Nós teremos 39 audiências públicas”, afirma Doria. Em maio, o Plano de Metas deve ser revisto e no dia 30 de junho ocorre a sua entrega da versão final.

O prefeito foi recebido no plenário da Câmara sob vaias e protestos de alguns manifestantes, apresentou o Plano de Metas em quatro minutos e não falou com a imprensa.

 

Foto: Deni Williams/ Flickr

Post Tags
Último comentário
  • Que moro 46 anos regiao campo limpo esperança da rua nunca foi feita nem rede luz agua esgoto pagamos impostos esperamos pelos nossos direitos assim como um terreno foi vendido a governo foi feito predios CDHU rua caruxa junto jardim sao roque jardim eliza e jardim inga e rua joao maximiano Temos agora outro problema enfrente nossas casas por ter rua fizeram um muro dizendo ser dono de um pedaço de terra diz foi desmenbrado um absurdo porq era extamente um corrego aberto devagar fomos nos populaçao tampando hoje aparece dono que nunca limpou nunca fez nada virou dono como antes era um corrego descendo esgostos e nao tinha dono DORIA PELO AMOR DE DEUSa manda seus fiscais ver porq nos estamos sem saber o que fazer sendo prejudicado sem saida esperamos resposta urgente tds moradores tds antigo aki assinado NILZA FIALHO DE RESENDE

Deixe um comentário.