Na Casa Verde, moradores compareceram ao CCJ para debater o Plano de Metas

Publicado em Categorias Casa Verde, Cultura, Lazer, SaúdeTags , , ,

Em busca de soluções para antigos problemas de enchentes, saúde e falta de lazer, moradores da região administrada prefeitura regional da Casa Verde participaram no último sábado (8) da audiência do Plano de Metas da gestão João Doria (PSDB). Cinquenta pessoas estiveram presentes no auditório do Centro Cultural da Juventude, na Vila Nova Cachoeirinha. A…

Em busca de soluções para antigos problemas de enchentes, saúde e falta de lazer, moradores da região administrada prefeitura regional da Casa Verde participaram no último sábado (8) da audiência do Plano de Metas da gestão João Doria (PSDB). Cinquenta pessoas estiveram presentes no auditório do Centro Cultural da Juventude, na Vila Nova Cachoeirinha. A maioria, líderes comunitários, ativistas, funcionários de entidades ligadas ao prefeito.

Para o líder comunitário da Cachoeirinha, José Ricardo, 44, a atual gestão tem cumprido com seu trabalho na limpeza de córregos, mas ainda há muito o que ser feito. “Temos muitos problemas com enchentes, que já vem de anos. Entra gestão e sai gestão e tudo continua. [O prefeito regional Paulo] Cahim tem ajudado, mas a gente tem que trabalhar muito ainda”. Ricardo também falou de uma proposta de Unidade Básica de Saúde que não saiu do papel. “Há mais de uma década estamos lutando por uma UBS. Conseguimos o terreno em 2014, mas até agora nada. A população sofre”.

Leia as reportagens do Especial Plano de Metas 2017-2020

O lazer nos parques e o incentivo à cultura também apareceram entre as reivindicações. “Estamos tendo um problema na cultura. Os cortes de verbas estão atingindo principalmente as periferias. Algo precisa ser feito. Espero que essa gestão nos dê uma atenção melhor, ou teremos mais presídios”, afirma o ativista da cultura, Fábio Luiz dos Santos, 39, morador do bairro do Limão.

Divulgação fraca

Segundo os moradores, houve pouca divulgação do evento. No site da prefeitura regional, o convite foi publicado três dias antes. Já no CCJ, não havia cartazes ou folhetos até o dia da audiência.

O motorista Marcio Aloísio, 51, morador da Cachoeirinha soube por meio de um amigo, pela internet. “Acho que faltou representação da população. Não houve uma divulgação suficiente”, avalia. “A gente está em um centro voltado para a juventude. Cadê a juventude? Cadê os cartazes e a divulgação nas escolas? Eu mesmo soube de última hora pelo WhatsApp. Chegaram a falar de outra data”, critica Santos.

O prefeito regional, Paulo Cahim, afirma que houve uma divulgação com um foco maior nas redes sociais pelo tempo de entrega do Plano. “Nos deram um mês para cumprir com tudo, entre elaborar as propostas e fazer as audiências. Precisaríamos de mais tempo para uma maior participação popular”, ressalta.

Segundo Cahim, as propostas serão pensadas de acordo com a verba disponível. “Há problemas crônicos de muitos anos. Temos trabalhado dentro do possível, fazendo serviços de zeladoria. Vamos avaliar o que foi falado e trabalharemos em cima do [orçamento] que temos disponível”.

Além do prefeito local, estiveram presentes na mesa o secretário de esportes, Jorge Damião, e a secretária-adjunta de esportes, Daniela Castro.

Você ainda pode enviar sugestões ao Plano de Metas. Veja aqui como.

 

Foto: Kelly Mantovani