Moradores do Campo Limpo sofrem com trânsito intenso na região, aponta aplicativo

Publicado em Categorias Campo Limpo, MobilidadeTags

Localizadas na Prefeitura Regional do Campo Limpo, zona sul de São Paulo, a avenida das Belezas e a rua Silvio Ribeiro Aragão possuem um dos trechos mais lentos no trânsito da região. Segundo dados do aplicativo Coletivo - Ônibus de São Paulo, que monitora o transporte público na capital, os ônibus chegam a andar 5.65 km/h no pico da manhã e 4.55 km/h no pico da tarde.

Localizadas na Prefeitura Regional do Campo Limpo, zona sul de São Paulo, a avenida das Belezas e a rua Silvio Ribeiro Aragão possuem um dos trechos mais lentos no trânsito da região. Segundo dados do aplicativo Coletivo – Ônibus de São Paulo, que monitora o transporte público na capital, os ônibus chegam a andar 5.65 km/h no pico da manhã e 4.55 km/h no pico da tarde.

Para averiguar essa situação, a reportagem do 32xSP acompanhou a viagem dos passageiros e embarcou às 7h45 no ônibus (6404-10), que faz a linha Jardim Ingá/ Terminal João Dias. Foram 30 minutos em um percurso que levaria em média apenas 8, sem trânsito.  “Não sei o que acontece nessa rua, com esse farol. Há anos ele apresenta problemas, apagando do nada e, quando isso ocorre, trava tudo por aqui e você é obrigado a sair bem mais cedo de casa para não chegar atrasado no trabalho”, diz o auditor de hotel Antônio Ponciano, 33.

Já a promotora de vendas Giovana Gonçalves, 36, moradora do Jardim Ingá, leva em média 1h30 todos os dias para chegar ao seu trabalho, na Vila Olímpia. “Hoje em dia, o trânsito não tem dia nem horário, mas aqui, até no domingo você fica um bom tempo parado. É terrível”, diz.

O montador mecânico Fabiano Feitosa, 34, acredita que deveria existir novas vias de acesso para quem usa ônibus e sai dessa região em direção a outras áreas da cidade. Feitosa, que trabalha em Santo Amaro, diz ainda que é raro o dia que ele não chega em cima da hora na empresa por causa do trânsito intenso. “Junta as avenidas Giovanni Gronchi, Itapecerica, esta daqui, principalmente, mais o excesso de carros, afunila tudo e ninguém mais anda (sic)”, completa.

Tempo Demais

Em setembro do ano passado, a Rede Nossa São Paulo realizou uma pesquisa sobre a mobilidade urbana em parceria com o Ibope Inteligência, e apontou que 33% dos paulistanos gastam entre 1h e 2h diariamente em deslocamento para realizar atividades principais do cotidiano. Considerando ainda a ida e a volta, 30% levam pelo menos duas horas, 12% demoram até 30 minutos, e 13% mais de três horas. A média de tempo em 2016 foi de 2h21. Esse número aumentou em relação aos dois anos anteriores – 2014 e 2015 –, quando a média se manteve em 1h44.

No caso do tempo médio gasto no trânsito para realizar todos os deslocamentos diários, o cenário muda. A pesquisa aponta que 52% dos paulistanos gastam, pelo menos, 2h por dia em locomoção e 16% mais de 4h. Com isso, a média de 2016 foi de 2h58. Em 2015 e 2014 ela foi de 2h38 e 2h46, respectivamente.