Para prefeito local, piscinão é alternativa contra as enchentes em Guaianases

Publicado em Categorias Guaianases, Lazer, PerfilTags ,

Share this... “Nós estamos nos organizando para fazer limpezas de córregos, de galerias e melhorar esse problema [das enchentes]. Mas acho que a solução só vai acontecer se houver um piscinão lá no ‘fundão’ e a gente está correndo atrás disso também, pois com a falta dele, nós sofremos”, afirmou Antônio Eduardo dos Santos, 56,…

Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on TumblrPin on Pinterest

“Nós estamos nos organizando para fazer limpezas de córregos, de galerias e melhorar esse problema [das enchentes]. Mas acho que a solução só vai acontecer se houver um piscinão lá no ‘fundão’ e a gente está correndo atrás disso também, pois com a falta dele, nós sofremos”, afirmou Antônio Eduardo dos Santos, 56, o Chiquinho 90, prefeito regional de Guaianases.

Casado, pai de dois filhos e formado em direito, ele nasceu no município de Santo André, já que na época não havia maternidade em Guaianases. Porém, logo voltou para o bairro onde sempre morou. Sua relação com o local sempre esteve atrelada ao seu crescimento pessoal e profissional. Na mesma região em que se tornou um representante da prefeitura municipal há cerca de quatro meses, Santos mora com a sua família, que inclui o pai, a mãe e outros parentes.

Sua trajetória na vida pública começou quando assumiu o cargo de assessor na Secretaria Estadual de Educação sob gestão de Rose Neubauer. É deste período que nasceu a ideia do programa conhecido hoje como “Escola da Família”, que consiste em abrir escolas aos finais de semana para a realização de diversas atividades.

Para Chiquinho 90, as gestões municipais anteriores pecaram ao não oferecer a Guaianases um desenvolvimento possível, mesmo sem estruturas financeiras escassas. Segundo ele, somente um ou dois dos antigos prefeitos souberam cuidar dos distritos de maneira adequada. “Hoje, a gente olha com tristeza os bairros cheios de buracos, cheios de mato. Tudo isso foi um descaso das administrações e a gente percebe que não teve uma evolução gradativa dos equipamentos!”, ressalta.

“Estava muito mal tratado. Então, a preocupação desses meus três primeiros meses como prefeito local foram: tapar os buracos, sobretudo nos corredores de ônibus e atender às pessoas que vivem em áreas de risco. Nas áreas centrais dos distritos que compõem a região de Guaianases (Lajeado e Guaianazes), nós também fizemos oito Cidades Lindas, programa da gestão João Doria (PSDB) que se preocupa em levar pequenas melhorias às prefeituras regionais”, resumiu.

Com o objetivo de tornar Guaianases mais bonita e desenvolvida, outra ação que deverá acontecer em breve é a mudança de prédio. Um dos motivos para a troca de local é a falta de acessibilidade. A nova sede da Prefeitura Regional deve ser em um espaço localizado ao lado da nova estação de trem, usando o argumento de oferecer à população um acesso melhor aos atendimentos oferecidos pelo poder público municipal.

Outra mudança esperada pelo prefeito é na mentalidade das pessoas sobre o lixo. Hoje, há muitos pontos viciados de descarte na região. “As pessoas usam muito pouco os nossos Ecopontos, quando na verdade eles poderiam resolver o problema dos pontos viciados de descarte. O cara prefere pagar uma dessas pessoas em situação de rua pra colocar o entulho lá no ponto viciado do que alugar uma caçamba e colocar o entulho dele dentro”, exemplifica. Perguntado sobre a distância dos Ecopontos, Chiquinho 90 assumiu que os dois equipamentos de Guaianases não são próximos para todos os moradores. Um terceiro deve ser construído na região da Vila Primeiro de Outubro, mas não há previsão de entrega.

A Prefeitura de São Paulo também tem o programa “Cata Bagulho”, que possui uma agenda semanal e passa pelas ruas dos distritos para recolher os materiais que não são recolhidos como lixo comum. Para que a informação alcance mais gente, panfletos com as orientações devidas são distribuídos.

O ‘pancadão’, a feira do rolo e os demanches

Criticado algumas vezes pelo prefeito da cidade, João Doria, os pancadões devem ter vida curta em Guianases, se depender de Chiquinho 90. “Vamos acabar com os pancadões, com a feira do rolo e também agir dentro dos desmanches nos bairros para ver se diminui um pouco essa violência aí”, disparou. Em sua avaliação, muitas crianças estão engravidando dentro dos bailes funk e, além disso, as pessoas ficam exaltadas, fazem barulhos e, segundo a Polícia, bandidos se aproveitam do momento para se reunirem. Por meio de fiscalização, o gestor local pretende exercer o seu papel e evitar a ocorrência dos casos.

Chiquinho 90 acredita também que as festas acontecem pela ausência de atrações e equipamentos para os jovens. Ele está esperando a composição de uma equipe para pensar um plano cultural e esportivo para esse público. “Quero muito fazer uma agenda cultural com eles [os jovens]. Algumas coisas já estão acontecendo desde janeiro, como as iniciativas promovidas pelo [rapper] Prodígio”.

Imigrantes

Sobre a questão da imigração, muito presente em Guaianazes e em Lajeado nos últimos meses, Chiquinho 90 pretende criar um grupo de parceiros para pensar em ações que possam atender a esses grupos, que buscam refúgio. “Eu me reuni com padres de Guaianases e junto a eles, que são mais próximos dessa população, vamos pensar em um programa para atendê-la também. Além disso, manteremos um trabalho de checagem para descobrir possíveis casos de exploração do trabalho desses imigrantes”.

 

Foto: Divulgação