Acúmulo de lixo e falta de estrutura faz parte da rotina na Estrada do M’Boi Mirim

Publicado em Categorias M'Boi Mirim, Mobilidade, Política, Resíduos sólidos, SegurançaTags ,

A Estrada do M’Boi Mirim, uma das vias mais importantes da zona sul. ainda não recebeu o programa Cidade Linda.

Os 10 quilômetros de extensão tornam a Estrada do M’Boi Mirim uma das vias mais importantes da zona sul. Porém, ela ainda não recebeu o programa Cidade Linda. Enquanto não há previsão para a ação de zeladoria urbana da prefeitura, os usuários da avenida enfrentam problemas que envolvem falta de estrutura das calçadas, fiações precárias e lixo.

Comerciante de uma loja de madeiras há 25 anos e morador do M’ Boi Mirim, José Arantes, 60, acredita que uma das questões mais desafiadoras é o lixo. “O Largo de Piraporinha tem um comércio abundante, mas não tem uma coleta à altura. Acredito que se querem fazer uma Cidade Linda, precisamos primeiro de uma cidade limpa. Precisamos resgatar nossa autoestima, o prazer de trabalhar, morar e ser daqui”, afirma.

Confira aqui o Especial Cidade Linda na periferia

A melhoria na iluminação pública é outro pedido dos moradores. “Eu utilizo a via desde os meus 16 anos. O ponto do Piraporinha é perigoso à noite, às vezes as luzes aqui não funcionam, o que facilita os assaltos”, afirma a dona de casa, Talita Gusmatti, 34. A região sul 2, de acordo com a divisão do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é a mais mal avaliada pela população no quesito iluminação, com nota média de 3,8, segundo a pesquisa IRBEM 2016, realizada pelo Ibope em parceria com a Rede Nossa São Paulo. O levantamento mede a satisfação dos paulistanos com a qualidade de vida na cidade.

A Estrada do M’Boi Mirim registrou o maior número de vítimas fatais em acidentes no ano 2016

Além dos problemas mais conhecidos, como lixo e má acessibilidade das calçadas, a avenida sofre com deficiências que demandam mais do que as ações do Cidade Linda. De acordo com dados do CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a Estrada registrou o maior número de vítimas fatais em acidentes no ano passado. Foram 134 casos, 181 pessoas feridas e 22 mortes. Segundo a Prefeitura Regional do M’Boi Mirim, a via está entre as cinco mais perigosas de São Paulo.

Em resposta ao cenário adverso vivido pela população que utiliza a Estrada do M’Boi Mirim, a Prefeitura de São Paulo lançou no dia 31 de julho o Programa M’ Boi Segura, que tem como objetivo reduzir o número de acidentes na via, aumentar a segurança dos pedestres e melhorar a qualidade do transporte coletivo na região. Ações como reforço na fiscalização do trânsito e na operação do transporte coletivo; e a melhoria da sinalização estão previstas.

O morador do bairro Jardim São Luís, José Henrique Moreira, 39, utiliza a Estrada do M’Boi Mirim com frequência para ir ao trabalho e acredita que várias questões precisam ser melhoradas. “A região não é segura, tenho visto a presença de alguns agentes da CET, mas ainda não é o suficiente. O que a via precisa é de uma duplicação adequada. Outro projeto é o metrô, que iria até o Hospital do M’Boi Mirim e resolveria boa parte dos problemas da avenida”, aponta o também conselheiro participativo.

 

Fotos: Laiza Lopes