Promessa de Haddad, CEU da Cidade Ademar fica fora das metas de Doria

Publicado em Categorias Cidade Ademar, Educação, Esporte, LazerTags ,

Anunciado pela gestão do prefeito João Doria (PSDB), o Programa de Metas 2017-2020 para a cidade de São Paulo não contemplará a construção de uma unidade do CEU (Centro Educacional Unificado) na região da Cidade Ademar, zona sul da capital paulista. Reivindicado por moradores há mais de uma década, a unidade chegou a ser prometida na gestão do ex-prefeito Fernando Haddad (PT).

Anunciado pela gestão do prefeito João Doria (PSDB), o Programa de Metas 2017-2020 para a cidade de São Paulo não contemplará a construção de uma unidade do CEU (Centro Educacional Unificado) na região da Cidade Ademar, zona sul da capital paulista. Reivindicado por moradores há mais de uma década, a unidade chegou a ser prometida na gestão do ex-prefeito Fernando Haddad (PT).

“Não pedimos Poupatempo. Pedimos CEU, moradia e creches. Essas são nossas prioridades”, enfatiza o aposentado Roberto Silva, 61, em resposta ao anúncio de implantação de uma unidade do Poupatempo na região durante a audiência devolutiva do Programa de Metas. A Cidade Ademar foi responsável por 347 das 29.953 sugestões enviadas para a prefeitura. No entanto, os moradores dizem que a versão apresentada não condiz com o que foi sugerido.

Em setembro do ano passado, durante a campanha eleitoral na Cidade Ademar, Haddad afirmou que, se reeleito, inauguraria em até dois anos o CEU. Na mesma ocasião, o ex-prefeito indicou ter conseguido parte de um terreno ligado ao clube de funcionários da Caixa Econômica Federal (APCEF/SP) para construção da unidade. Na época, o decreto nº 57.287 chegou a ser publicado no Diário Oficial determinando como utilidade pública a área de 20.616,60 m² do clube para a implantação do centro educacional.

Das 17 menções ao tema CEU no Relatório de Respostas às sugestões feitas por moradores para o Programa de Metas, quem respondeu a demanda no documento foi a Secretaria Municipal de Cultura, indicando que a responsabilidade sobre o tema era da Secretaria Municipal de Educação.

Criado durante a gestão da ex-prefeita Marta Suplicy, então no PT, o projeto dos Centros Educacionais Unificados é alvo de pleito há 16 anos por integrantes do Fórum Social da Cidade Ademar e Pedreira. Sem sucesso, o grupo busca em uma reunião com o Secretário Municipal da Educação, Alexandre Schneider, uma maneira de resolver a situação.

“Estamos lutando pela construção do CEU na Cidade Ademar desde o início do projeto. Desde então continuamos apresentando esta reivindicação a todos os prefeitos. Estamos tentando marcar uma reunião com o secretário”, diz Eliana Queiroz, do Fórum Social da Cidade Ademar e Pedreira.

Segundo dados do Observatório Cidadão, a Cidade Ademar está entre as regiões com menor índice de equipamentos esportivos por habitantes, com 7 unidades, ante 20 na Prefeitura Regional da Vila Prudente, mesmo com população 74% maior, com 424 mil habitantes, contra 244 mil da regional na zona leste. A região ainda amarga o título de menor índice de equipamentos culturais públicos, com 1 unidade, ante 31 no Butantã, zona oeste, que abrange, além de outros, o distrito do Morumbi. A disparidade fica mais alarmante se comparada com a região da Sé, que tem 74 pontos culturais públicos. Os CEUs são centros educacionais com infraestrutura de esporte, lazer e cultura.

Por telefone, a Secretaria Municipal de Educação (SME) diz dar continuidade às obras já iniciadas na gestão passada, o que não compreende o CEU Cidade Ademar, que ainda estava em fase de projeto.

“O CEU supriria [a demanda de] lazer e cultura em um único espaço, porém esse tema não apareceu nas discussões recentes que tivemos com os órgãos públicos”, diz Clair Helena, 40, Conselheira Participativa da Pedreira.

 

Foto: Fórum Social da Cidade Ademar e Pedreira