Sem funcionários, biblioteca completa 10 meses fechada em CEU do Grajaú

Publicado em Categorias + Notícias, Capela do Socorro, Cultura, Zona SulTags ,

O 32xSP contabilizou outros 10 centros educacionais com o mesmo problema

CEU Navegantes
Vista do CEU Navegantes, no distrito do Grajáu (Jéssica Bernardo/Agência Mural)

O relógio marca onze e meia quando a pequena Emily, 4, chora abraçada à mãe. “Ela está na fase do choro agora”, comenta Lindacy Batista, 30, enquanto espera pelo início da aula de balé das três filhas no CEU (Centro de Ensino Unificado) Navegantes. As meninas usam o espaço todas as semanas, e a estrutura do centro é elogiada pela mãe, que critica apenas uma coisa: o fato de a biblioteca do local estar fechada desde o início do ano.

Com um acervo de quase 13.000 exemplares, a Biblioteca Narcisa Amália de Campos passa a semana de portas fechadas. Sem um número mínimo de bibliotecários para manter o local funcionando, não há previsão para que o espaço volte a abrir, e um comunicado na fachada avisa que a devolução de livros deve ser feita junto à gestão da unidade.

Biblioteca no CEU Navegantes está fechado
Comunicado na porta avisa sobre fechamento da biblioteca (Jéssica Bernardo/Agência Mural)

Lindacy costumava usar a biblioteca no intervalo entre as aulas de balé e o horário da escola de uma das filhas. Agora, a costureira precisa levar a filha para o trabalho enquanto aguarda a hora de voltar até o CEU. “Faz falta, muita falta. Prejudica não só as crianças, mas de uma forma geral a comunidade mesmo, né? Nem todo mundo tem acesso a um livro.”

O relatório do Observatório Cidadão (2016) mostra que Lindacy está certa. Fora das bibliotecas dos CEUs, menos de um livro (0,014) está disponível para cada morador adulto no distrito do Grajaú — onde fica o CEU Navegantes, no extremo sul da capital paulista. A Unesco recomenda que esse índice seja de pelo menos dois livros por pessoa.

Leia mais

Grajaú tem 10 vezes mais equipamentos culturais que o Butantã
População do Grajaú reivindica prefeitura regional própria
Mooca tem 80 vezes mais livros em bibliotecas do que na Cidade Ademar

A reportagem do 32xSP contabilizou outros 10 CEUs de São Paulo com o mesmo problema da falta de bibliotecários.

Nessas unidades, o funcionamento das bibliotecas tem sido alterado aos finais de semana, como é o caso do CEU Três Lagos, também no Grajaú, onde o empréstimo de livros é possível apenas de segunda a sexta-feira.

A interrupção do expediente aos sábados e domingos divide a opinião dos moradores. Para Erick Paulino Santos, 18, que frequenta a biblioteca do CEU Três Lagos, semanalmente, o fechamento aos finais de semana é menos prejudicial do que parece. “Eu acho que não empata em nada, porque as pessoas não vão muito”, comenta o jovem, que afirma ver espaço esvaziado fora dos dias úteis.

Já o alagoano Thewan Mendonça dos Santos, 19, discorda: “Biblioteca não é só para quem está estudando. Quem trabalha não tem tempo para ir durante a semana”.

OUTRO LADO

A Secretaria Municipal de Educação afirmou, por telefone, que a legislação brasileira permite que os funcionários aprovados nos concursos escolham em qual biblioteca desejam trabalhar, e que a unidade do CEU Navegantes permanece fechada porque não foi escolhida por nenhum dos concursados até o momento.

Sobre o expediente das demais unidades, a secretaria informou que, assim como no outro caso, as vagas para bibliotecários seguem abertas, até que um dos aprovados demonstre interesse em ocupá-las.