Orçamento das Prefeituras Regionais terá redução de 18% em 2018

Publicado em Categorias _01_home-posicao-03, Sem categoriaTags , ,

Sé, na região central, lidera investimentos, com R$ 67 milhões. O valor é 3,5 vezes superior ao de Sapopemba, no extremo leste

Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on TumblrPin on Pinterest
Prefeitura regional da Sé lidera o ranking de investimentos em 2018 (Vagner de Alencar/Agência Mural)

Nesta terça-feira, dia 21, foram discutidas as prioridades para as Prefeituras Regionais na Proposta de Lei Orçamentária 2018 (PL 686/2017) – que estima as receitas e fixa as despesas da capital paulista para o próximo ano – durante audiência pública realizada na Câmara Municipal de São Paulo.

O projeto estabelece que o orçamento total, para as 32 prefeituras regionais, será de R$ 1,094 bilhão em 2018. O montante é cerca de 18% menor do que o deste ano.

A (região central) será a regional com o valor mais alto em investimentos, R$ 67.658.435. Em seguida, São Mateus (zona leste) com R$ 49.146.109, e Campo Limpo (zona sul), com R$ 47.329.916.

As regionais com menos investimentos serão Parelheiros (extremo sul), com R$ 24.231.599, e Cidade Tiradentes (extremo leste), com R$ 24.297.592. Já Sapopemba (extremo leste) terá o menor orçamento, R$ 19.831.846.

Mais de 17 vezes superior aos gastos com Sapopemba, a Secretaria das Prefeituras Regionais recerá R$ 341.985.445,00.

Em 2018, orçamento das Prefeituras Regionais terá redução de 18%
Prefeitura regional de Sapopemba detém o menor orçamento entre regionais (Vagner de Alencar

De acordo com informações do portal da Câmara, Claudio Carvalho, secretário municipal de Prefeituras Regionais, afirmou que a redução não causará prejuízos ao andamento das obras previstas. “O orçamento está adequado porque estamos aumentando a qualidade e a produtividade dos serviços”, argumentou.

Leia mais
Falta de clareza nas propostas da prefeitura tem incomodado os paulistanos

Os investimentos para as regionais serão destinados especialmente para ações de zeladoria e de recapeamento das vias estão entre as prioridades no Orçamento das Prefeituras Regionais. “Estamos aumentando os recursos para os Programas ‘Asfalto Novo’ e o ‘Tapa-Buracos’. As obras iniciaram em São Miguel Paulista [zona leste] neste ano e terão continuidade para todas as regiões de São Paulo”, afirmou Carvalho.

Durante a audiência, o orçamento destinado à Amlurb (Autoridade Municipal de Limpeza Urbana) também foi uma das pautas debatidas. Conforme o projeto, a empresa contará com R$ 2,098 bilhões em recursos – o que representa um aumento de 5% em relação ao orçado para este ano.

Relator do orçamento, o vereador Ricardo Nunes (PMDB) afirmou que “é fundamental rever os recursos para as regiões para garantir que as obras possam ser feitas”, destacando a falta de atenção para Parelheiros. “Em Parelheiros [zona sul], temos muitas dezenas de ruas sem asfalto e que prejudicam a mobilidade das pessoas”, disse.

Leia mais
Audiência pública discute o orçamento da subprefeitura da Sé

Já o presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, vereador Jair Tatto (PT), criticou a diminuição dos investimentos para as prefeituras regionais. “A média de redução em cada uma das Prefeituras Regionais foi de quase 20%. Entendi que houve sensibilidade dos secretários e o relator irá corrigir de maneira significativa o Orçamento”, disse, segundo informou o site da Câmara Municipal.

Com informações do portal da Câmara Municipal de São Paulo