Zona leste ocupa segundo lugar em socorridos por acidentes de trânsito

Publicado em Categorias + Notícias, Ermelino Matarazzo, Itaim PaulistaTags

Ermelino Matarazzo e Itaim Paulista são os distritos com mais casos

Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on TumblrPin on Pinterest
Zona leste ocupa segundo lugar em número de socorridos por acidentes de trânsito
Acidente na avenida Inajar de Souza envolvendo (Massao Uehara/CC-BY)

Há nove anos, Itaim Paulista e Ermelino Matarazzo, no extremo leste, amargam a segunda posição no ranking de distritos com mais pessoas socorridas em prontos socorros por ferimentos em acidentes de trânsito.

Segundo dados da Secretaria de Saúde (SMS), de janeiro a outubro, foram 8.829 socorridos na zona leste– 799 no Itaim Paulista e 1.231 em Ermelino Matarazzo. No topo da lista estão Capela do Socorro (1.307) e Jabaquara (1.216 registros), ambos na zona zul.

Os dados fornecidos se referem à plataforma digital Tabnet da SMS, que contabiliza a entrada de pacientes, de todas enfermidades, para fins de controle estatísticos do Sistema de Saúde (SUS). A pesquisa não tem acesso ao número de pessoas que deram entrada em hospitais particulares, nem de óbitos

Leia mais
Morador da zona leste gasta 3h26 para realizar todos os deslocamentos diários

Moradores antigos, como o comerciante Carlos Assunção, 58,  garantem que problemas como falta de sinalização, faixas de pedestres, semáforos apagados, buracos, falta de iluminação, atenção do motorista e orientação de agentes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) são algumas das causas frequentes que os expõem a riscos de acidentes.

“Eu já vi incontáveis acidentes, seja de motociclistas, pedestres, motoristas e motoqueiros e até o meu”, afirma MariaFerrari, 50,  ambulante que costuma transitar por Ermelino Matarazzo e Itaim Paulista. 

Em 2015, ela entrou para o índice de pessoas atropeladas na via Marechal Tito, localizada no bairro de São Miguel Paulista, mas responsável pelo ligamento de áreas como o Itaim Paulista e Itaquaquecetuba.

“Não foi apenas imprudência do motorista. O semáforo estava com problemas. Não tinha nenhum agente da CET. Nós, pedestres, e motoristas, que controlávamos quem passava. Infelizmente, o motorista não me deu passagem e quando vi estava no chão com meu carrinho de doces”, relembra Maria.

Há dois anos, segundo dados compilados da CET, a Marechal Tito, que possui 7,6 km de extensão, entrou para o ranking de avenidas mais letais para pedestres.

Dos 40 acidentes de trânsito, 11 foram de pedestres, perdendo apenas para a Marginal Tietê, com 23,5 km de extensão, que, na época, totalizou 40 mortes– dessas 15 foram por atropelamentos.

Leia mais
Ônibus das zonas norte e leste demoram cerca de 40 min para passar

Os moradores chamam atenção também para outras vias como Dr. Assis Ribeiro (em Ermelino Matarazzo) e São Miguel (via que também liga o distrito de Ermelino Matarazzo).

No ano passado, das 90 avenidas do relatório oficial  da CET aparecem em destaque como letais para pedestres, a avenida São Miguel ocupa a 18ª posição. Já a Marechal Tito, em comparação ao ano anterior, caiu, e ocupa a 24ª posição; enquanto a rua Dr. Assis Ribeiro fica em 37ª.

FALTA DE MANUTENÇÃO

Desde o primeiro semestre da gestão João Doria (PSDB), os contratos de manutenção dos semáforos foram suspensos pela justiça, por irregularidades no processo de licitação do governo e a CET.

Como forma de amenizar o problema, em abril, a prefeitura abriu um edital para contratar o serviço e dividiu a cidade em três lotes. Mas viu, em junho, o Tribunal de Contas barrar a primeira licitação.

Leia mais
Aplicativo de celular ajuda população de Itaquera a cobrar Prefeitura

Após um mês, a prefeitura enviou novos documentos corrigidos, que foram liberados. Mas, dias depois, a multinacional  Kapsch entrou com um recurso por ficar de fora do processo, e parcialmente às áreas leste, sul, oeste, e parte do centro, voltaram a ser atingidas com a falta de manutenção.

Em outubro, a empresa que estava em litígio resolveu sair da briga judicial, com a justificativa de que  não há mais interesse comercial, porque metade do contrato já foi executado pelas outras empresas.

Em nota enviada ao 32xSP, a CET informou que, durante os seis meses sem manutenção, apenas em julho foi encaminhada uma equipe para a região do Itaim Paulista. Em relação à região do Ermelino Matarazzo, o órgão não se prontificou, e complementou que mutirões serão realizados para resolver o problema.