Conselheiros participativos se dizem desrespeitados por prefeito regional

Publicado em Categorias + Notícias, Participação SocialTags , , ,

Relato revela problemas para realizar reunião mais recente, além da ausência do prefeito regional e de seus interlocutores, nos três últimos encontros

Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on TumblrPin on Pinterest

A apenas três dias da eleição que renovará o Conselho Participativo Municipal, os conselheiros da Prefeitura Regional da Cidade Ademar enfrentaram dificuldades para realizar a última reunião do atual mandato e se dizem desrespeitados pela prefeitura regional.

De acordo com os integrantes do conselho e moradores da região – as reuniões dos conselhos participativos são sempre abertas à população –, a reunião marcada para esta quinta-feira (30) tinha por objetivo discutir questões relacionadas à moradia e outros temas de interesse da comunidade.

Agendado para às 19h30, o encontro sofreu atraso, pois a porta do salão da Prefeitura Regional da Cidade Ademar, onde o Conselho Participativo tradicionalmente promove suas reuniões, estava trancada.

O prefeito regional, Júlio Carreiro, não se encontrava e a informação inicial dos funcionários é que eles não tinham permissão para abrir o espaço.

Julio Carreiro, prefeito regional da Cidade Ademar, na zona sul de São Paulo (Diogo Marcondes/ Agência Mural)

Diante da situação, e após esperar quase meia hora em frente à porta trancada, os conselheiros e moradores presentes decidiram realizar a reunião de qualquer jeito. O encontro aconteceu no espaço onde fica a praça de atendimento.

Contatado por telefone, o prefeito regional alegou que não estava sabendo da reunião, mas o argumento de Júlio Carreiro foi contestado pela coordenadora do Conselho Participativo da Cidade Ademar, Sindy Rodrigues. “Ele [o prefeito regional] foi informado na quinta-feira passada (23/11) e ontem mandei uma mensagem questionando se haveria um representante da prefeitura regional na reunião”, relatou Sindy, que mostrou a troca de mensagens de “whatsapp” pelo celular, para que todos vissem.

Segundo ela, essa foi a terceira reunião mensal em que não houve a participação do prefeito regional nem dos interlocutores da administração local. “O conselho sente que o prefeito regional não liga para o que a população pensa, pois fomos eleitos para representar e ser a voz da população da Cidade Ademar e Pedreira”, declarou.

O ex-subprefeito de Parelheiros, Nilton Oliveira, que mora na região da Cidade Ademar e estava presente da reunião, também criticou a ausência de representantes da prefeitura regional. “Fico muito triste com isso, pois eu “apanhei” muito lá no Conselho Participativo de Parelheiros, mas não deixei de ir nas reuniões como representante local da Prefeitura”, afirmou.

REPRESENTANTES DA SECRETARIA

Na avaliação da coordenadora do conselho, a ausência do prefeito regional e dos interlocutores na reunião não foi apenas um desrespeito com o Conselho Participativo e com os moradores presentes. “Foi também uma deselegância para com as duas representantes da Secretaria Municipal de Habitação, que vieram até aqui atendendo uma solicitação dos conselheiros e não tinha ninguém da prefeitura regional para recebê-las”, disse Sindy.

Denise Mesquita e Maria José do Prado, funcionárias da Secretaria Municipal de Habitação, participaram do encontro, dando explicações e respondendo perguntas dos presentes sobre o Residencial Espanha – um grande projeto habitacional, com 3.860 moradias, que está sendo finalizado na região.

OUTRO LADO

Procurado pela reportagem, o prefeito regional, Julio Carreiro, preferiu enviar uma nota por meio de sua assessoria. Leia na íntegra:

“A Prefeitura Regional Cidade Ademar informa que todas as solicitações para utilização do salão de eventos devem ser feitas com antecedência por e-mail. No caso do Conselho Participativo, elas sempre foram feitas aos interlocutores, que desta vez não receberam a solicitação.

Sobre a participação do prefeito regional, o convite deve ser enviado ao gabinete, para inclusão na sua agenda.

Ressaltamos que desde o início do ano a Prefeitura Regional mantém o diálogo constante com o Conselho Participativo, enviando representantes para as reuniões. Além disso, toda vez que foi solicitada reunião com o prefeito regional, os conselheiros foram atendidos prontamente.”

 

*Colaboração de Airton Goes