Os idosos precisam ter mais opções de lazer, cobram moradores de Itaquera

Categorias + Notícias, Itaquera, Participação Social, Zona LesteTags , , , , ,

Em audiência pública sobre lei orçamentária para 2019, população também pediu por educação e zeladoria para novo prefeito regional

Proposta de Lei Orçamentária Anual em Itaquera
Audiência pública em Itaquera reuniu cerca de 50 pessoas (Reprodução/Prefeitura Regional de Itaquera)

Educação, zeladoria e qualidade de vida para os idosos foram os principais temas discutidos na audiência pública sobre a Proposta de Lei Orçamentária Anual (PLOA) em Itaquera, na zona leste de São Paulo. O encontro foi realizado na última quinta-feira (19) na prefeitura regional do distrito e reuniu cerca de 50 moradores.

Também estiveram presentes o novo prefeito de Itaquera, Jamil Yatim, que assumiu o cargo há duas semanas, e o auditor da Secretaria da Fazenda, Fabiano Martins.

“Existe a necessidade urgente que sejam direcionados recursos para a questão de zeladoria. Entra e sai governo, entra e sai prefeito regional, e todos os questionamentos que fazemos em relação à zeladoria têm sempre as mesmas respostas: não temos recursos e não temos equipe”, comentou o munícipe Alex Paulo, 39.

No primeiro trimestre de 2018, as reclamações referentes a buracos nas vias e falta de pavimentação lideraram os pedidos feitos em Itaquera por meio do canal 156 da Prefeitura de São Paulo. Foram 1.867 pedidos de tapa-buraco e pavimentação, representando 24% do total de solicitações na regional.

Entulhos e descarte irregular de lixo também foram questões de zeladoria levantadas na audiência.

“A sujeira é muito grande no nosso bairro. Não é porque moramos na zona leste que nós não merecemos dignidade e respeito”, afirmou Maria Tereza, 63, moradora do Jardim São Pedro.

LEIA TAMBÉM
Em Itaquera, Jardim Helian pode virar bairro sustentável
Aplicativo de celular ajuda população de Itaquera a cobrar Prefeitura

Próximo de sua residência fica uma unidade da Rede CEU (Centro Educacional Unificado) que está com obras abandonadas há quase dois anos. “Tem muitas crianças ociosas no bairro. Fico muito angustiada em ver os jovens sem ter o que fazer, sem cultura e sem estudos”, disse.

O CEU São Pedro integraria escola de educação infantil e educação fundamental, além de biblioteca, anfiteatro, cinema e uma universidade pública.

Proposta de Lei Orçamentária Anual em Itaquera
Maria Tereza reivindicou melhorias nas áreas de zeladoria, educação e cultura (Reprodução/Prefeitura Regional de Itaquera)

“O prefeito veio e falou ‘eu não sou político, sou administrador’, mas quando nós administramos nossa casa, nós temos que saber o que é prioridade, saber onde é que vamos gastar o nosso dinheiro”, disse Maria, referindo-se ao ex-prefeito João Doria (PSDB), que abandonou o cargo neste ano para concorrer às eleições para governador do Estado. “Eu pediria que vocês levassem essa mensagem para ele”, complementou.

Além do Jardim São Pedro, a regional de Itaquera tem outro prédio do CEU com obras paradas, próximo ao Parque do Carmo. Maria Lucia Rocha, 56, moradora do Jardim Nossa Senhora do Carmo, usou seu tempo de fala para pedir a retomada do projeto.

“Eu falo em nome do ‘Movimento popular pela continuidade das obras dos CEUs’. Não foram deixados recursos nesse ano para a construção das unidades, por isso nossa reivindicação é que essas obras sejam retomadas imediatamente e continuadas em 2019. Não apenas as obras de Itaquera, mas também todas as outras que estão abandonadas em São Paulo”, argumentou.

O Movimento protocolou um documento oficial no Ministério Público solicitando a retomada das obras, porém ainda sem retorno.

ATENÇÃO À TERCEIRA IDADE

Para Maria do Socorro Alves, 77, que mora no bairro A. E. Carvalho há 38 anos e integra o GCMI (Grande Conselho Municipal do Idoso), a terceira idade precisa ter mais saúde e opções de lazer em Itaquera.

“Há poucas opções de saúde. Nós só temos a URSI (Unidade de Referência à Saúde do Idoso) que presta um bom trabalho”, comentou. O Hospital Planalto, principal equipamento de saúde da região, não tem boas condições de atendimento. Lá faltam médicos e estrutura, segundo moradores.

Quanto ao lazer, Dona Socorro afirmou que uma unidade do CEU permitiria que pessoas diferentes idades usassem os equipamentos disponíveis no local, além de que integraria esporte, cultura, lazer e educação em um só lugar.

“Estamos lutando por uma educação intersetorial – para o idoso, a criança e o adolescente. Não precisa ser todo mundo junto, mas sim no mesmo espaço em períodos diferentes”, disse.

VEJA TAMBÉM:
Plano de Metas não atende às necessidades de Itaquera
Itaquera é a região que teve menos metas cumpridas na gestão Haddad

DEVOLUTIVA

Proposta de Lei Orçamentária Anual em Itaquera
Fabiano Martins, Jamil Yatim e o coordenador de administração e finanças, Maurício Pereira, compuseram a mesa na audiência em Itaquera (Reprodução/Prefeitura Regional de Itaquera)

Em resposta, o auditor Fabiano Martins disse que levaria a questão dos CEUs para a Secretaria da Educação e que a necessidade de massa asfáltica em Itaquera “é algo que deve ser discutido brevemente”.

Já o prefeito regional Jamil Yatim disse que a demanda de massa asfáltica em Itaquera exige o dobro do que é previsto no orçamento da regional, mas afirmou “estar à disposição” para ouvir os questionamentos da população.

“O prefeito regional anterior não tinha zeladoria nenhuma. Hoje nós temos quatro equipes e eu vou dar uma maior atenção para o problema de entulho e asfalto. Para uma região de grande porte, como é Itaquera, não é fácil, mas eu vou ter uma reunião com o Secretário das Prefeituras Regionais, que já se propôs a nos ajudar, então provavelmente a cota de asfalto vai dobrar”, finalizou Yatim.

A regional de Itaquera tem aproximadamente 523 mil habitantes e reúne quatro distritos: Cidade Líder, Itaquera, José Bonifácio e Parque do Carmo.