Zona leste lança jornal com versão do Plano de Metas para a periferia

28/07/2016 12:23 | Atualizado: 07/08/2018 12:19
Reportar erro Categorias Zona LesteTags ,

Baseado no Plano de Metas da Prefeitura, a publicação traz 13 demandas da periferia da cidade para que o próximo prefeito eleito ou reeleito em São Paulo

Zona leste lança versão do Plano de Metas para a periferia
Publicação contém 13 demandas da periferia da cidade para que o próximo prefeito eleito ou reeleito em São Paulo (Rafael Carneiro/32xSP)

No último dia 27 foi lançado no Centro Pastoral São José, no distrito do Belém, zona leste da cidade, um jornal com o Plano de Metas da Periferia. Baseado no Plano de Metas da Prefeitura, a publicação traz 13 demandas da periferia da cidade para que o próximo prefeito eleito ou reeleito em São Paulo as inclua nas metas de sua gestão. Mais de cem pessoas estiveram presentes no evento.

Elaborado pela Rede de Escolas da Cidadania em conjunto com pastorais, movimentos e entidades sociais, organizações não governamentais, lideranças comunitárias, universidades e igrejas, o Plano de Metas da Periferia tem como objetivo fazer com que o governo municipal passe a olhar mais para as subprefeituras e distritos afastados do centro. “Com este Plano de Metas, começamos a enxergar a possibilidade das periferias serem ouvidas”, afirmou o professor Waldir Augusti, da Rede de Escolas da Cidadania.

Uma gestão o mais próxima possível dos moradores dando mais poder às subprefeituras e aos subprefeitos, que devem ser residentes locais; a criação de uma Central Geradora de Empregos, que deve ser instalada na sede da subprefeitura; a retomada do Programa Córrego Limpo; implementação do prontuário eletrônico integrado em todos os equipamentos de saúde; a transformação das escolas municipais em centros educacionais, culturais e esportivos; constituição de um Fórum da Juventude em cada subprefeitura; garantir a regularização migratória. Essas são algumas das propostas contidas no jornal.

De acordo com Mauricio Broinizi, da Rede Nossa São Paulo, a sanção da lei do Plano de Metas da Prefeitura, que prevê que o gestor apresente o seu programa até 90 dias após a sua posse, foi resultado de uma grande pressão da sociedade civil e que é dever da população exigir que as metas prometidas sejam cumpridas.

Maria Gomes, 47, é moradora há mais de 30 anos do Belém e ficou contente com o que está proposto no jornal. “Por que a gente, que vive na periferia, nunca é prioridade dos prefeitos? Eles se esquecem que aqui também é São Paulo? Agora, Maria quer levar o jornal para conversar com as suas vizinhas.