Ecoponto de Ermelino é o mais atrasado dentre os quatro em obra

Categorias Ermelino Matarazzo, Resíduos sólidosTags ,

O distrito do Ermelino Matarazzo, situado na subprefeitura de mesmo nome, tem atualmente um ecoponto para uma área que totaliza 8,70 km². Em breve, receberá no bairro Parque Boturussu um novo local para descarte de entulho. De acordo com o site De Olho nas Metas, que acompanha o cumprimento das metas elaboradas pela prefeitura, o novo…

O distrito do Ermelino Matarazzo, situado na subprefeitura de mesmo nome, tem atualmente um ecoponto para uma área que totaliza 8,70 km². Em breve, receberá no bairro Parque Boturussu um novo local para descarte de entulho. De acordo com o site De Olho nas Metas, que acompanha o cumprimento das metas elaboradas pela prefeitura, o novo ecoponto está com 32,5% das obras concluídas e é o mais atrasado se comparado aos outros que também estão em construção.

Os novos ecopontos fazem parte da Meta 6 do Plano de Metas. Além do Parque Boturussu, estão em obras: o Caraguatá e o Cavalcanti, em Itaquera; o Ipiranga (Comandante Taylor), no Ipiranga; e o Jaçanã, na subprefeitura de mesmo nome.

Segundo a Secretária de Serviços, autoridade municipal de limpeza urbana, houve um aumento significativo em relação ao número de resíduos recebidos nos ecopontos. Saltou de 406.617,30 m³, em 2012, para 541.054,00m³, em 2015.

Os ecopontos são locais de entrega voluntária de pequenos volumes de entulho (até 1m³) gerados por pequenas construções, como telhas de barro, tijolos (antes do despejo precisam estar devidamente separados e não podem estar misturados com fios, papelões ou madeiras); resíduos volumosos, como sofás, guarda-roupa, cômodas, armários; e materiais recicláveis, como garrafas plásticas, papéis, latas de bebidas. A entrega não tem custo.

Entretanto, não são permitidos nos ecopontos: materiais industriais, como graxa e tinta; alimentos orgânicos, como restos de comida; telhas de amianto; gesso; lâmpadas fluorescentes; eletrônicos; resíduos hospitalares; espelhos; vidros de janelas, carros e banheiros; papel celofane; embalagens longa vida; espuma; fraldas descartáveis; pilhas normais e alcalinas; filtros de ar e latas enferrujadas.

“Eu fiz uso do serviço após uma obra que eu realizei na minha residência e gostei, pois não tive nenhum custo e nenhum problema na hora de fazer o despejo. Um dos pontos legais do ecoponto, além de contribuir para o meio ambiente, é que o seu horário de funcionamento abrange a todos. Porém, o único ponto ruim que eu encontrei foi a falta de comunicação, sendo que lá eles não possuem telefone”, diz o morador da zona norte, Paulo Coelho, 50.

Serviço

Todos os Ecopontos funcionam de segunda a sábado, das 6h às 22h, e aos domingos e feriados, das 6h às 18h. Mais informações também podem ser obtidas pelo telefone 0800-7777-156.

Confira aqui o endereço de todos os ecopontos de São Paulo.