Paulistanos da zona sul veem internet gratuita em praças como algo essencial

02/12/2016 10:39 | Atualizado: 22/12/2018 12:37
Reportar erro Categorias Comunicação, Zona SulTags

Ao todo, já são 120 praças com os pontos de conexão gratuita, ao longo de um ano e quatro meses do programa WiFi Livre SP

Fora do centro: onde encontrar wifi gratuito em SP?
O programa WiFi Livre SP foi criado em 2014 pelo ex-prefeito Fernando Haddad (Thalita Monte Santo/32xSP)

É na zona sul que a estudante Luana Santos, 17, aproveita o tempo livre para se conectar na internet gratuita da prefeitura. Moradora do Grajaú, ela está sempre pelo Calçadão Cultural do Grajaú, envolvida em projetos culturais e aproveita para estar online.

“Eu uso bastante para conversar com os meus amigos”, conta. A jovem também explica que muitas vezes já precisou da internet para se encontrar com algumas pessoas e utilizou o wi-fi da praça. “Acho que o acesso à internet gratuito, e para todos é algo importantíssimo”, ressalta.

Um pouco distante dali, mais especificamente no Parque Santo Antônio, que pertence a subprefeitura de M’Boi Mirim, a estudante de jornalismo Joice Soares de Matos, 20, utiliza, normalmente a praça João Fernandes Camisa Nova Júnior, também conhecida como Praça do Feirão, para acessar a internet.

A futura comunicóloga explica que outro local de acesso próximo de sua residência é a Praça do Largo de Piraporinha, e que usa a internet livre até para fazer pesquisas. “Normalmente eu frequento as praças para encontrar amigos, conversar. O wi-fi eu utilizo para fazer pesquisa, acessar minhas redes sociais e me comunicar com as pessoas”, conta.

Joice ainda ressalta que para alguns de seus vizinhos a internet gratuita é de extrema importância, pois alguns não possuem acesso em casa. “Mesmo estando em uma era tão digital, as praças com o wi-fi livre são o único meio que eles têm de utilizar redes sociais, fazer pesquisas, se comunicar, ver noticias das quais não são noticiadas na televisão e assim vai”, complementa.

Criado em 2014 pelo prefeito Fernando Haddad (PT), o projeto WiFi Livre SP, que faz parte do Programa de Metas da Cidade de São Paulo 2013-2016, vem disponibilizando internet gratuita em praças públicas por toda a cidade de São Paulo. Só no último mês foram totalizados 6,7 milhões de acessos.

Ao todo, já são 120 praças com os pontos de conexão gratuita, totalizando 96 distritos, ao longo de um ano e quatro meses. De acordo com dados levantados pelo 32xSP, há 28 praças na zona sul, 36 na zona leste, 15 na zona oeste, 18 na zona norte e 23 no centro.

A primeira a ser inaugurada foi o Páteo do Colégio, localizado na subprefeitura da Sé, em 2014. Já a última praça a receber a rede foi a Júlio César de Campos, em 2015, que pertence à subprefeitura de Parelheiros, na zona sul da capital.

Sendo a Meta 73 do Plano de Metas da cidade, o programa foi superado em 285,7%, de acordo com o site Planeja Sampa, da Prefeitura de São Paulo. Isso significa que o projeto de implementar a internet gratuita pelo município está entre as atuais 49 metas concluídas antecipadamente e as 15 superadas do plano, que contempla 123 metas em sua totalidade.

Segundo o site do projeto WiFi Livre SP, a velocidade mínima da internet oferecida é de 512 kbps efetivos e por usuário e qualquer pessoa que tenha um dispositivo compatível com o protocolo wi-fi – como laptops, celulares, tablets, entre outros – pode utilizar a rede.