Atraso em obras deixa 500 crianças sem creches na Cidade Ademar

Categorias _01_home-posicao-04, Cidade Ademar, Educação, Zona SulTags , , ,

Além da CEI Cantinho da Fabiana e CEI Tia Lila, outras unidades conveniadas à prefeitura passam por reformas mesmo após o início das aulas

Atraso na entrega das obras comprometeu início de ano letivo na CEI (Vagner Vital/32xSP)

Ao menos três unidades do CEI (Centro de Educação Infantil) localizadas na prefeitura regional da Cidade Ademar, na zona sul da capital paulista, não foram entregues a tempo do início do ano letivo, conforme promessa da gestão Doria. Em 2017, a prefeitura anunciou a criação de quase 8.000 novas matrículas para a região, no entanto, gargalos na entrega das creches podem comprometer essa meta.

Em reforma, a CEI Cantinho da Fabiana, na Cidade Ademar, recebeu nova pintura e janelas, ao contrário da situação encontrada pela reportagem do 32XSP , publicada no dia 15 de janeiro. No entanto boa parte da cobertura e finalização das salas ainda estão pendentes. Segundo vizinhos, o local já recebeu uma fábrica de camisetas, mas estava desativado antes da reforma para adaptação de uma creche.

Mãe de uma criança de 1 ano e 10 meses, a auxiliar de loja Gabriella Noronha da Silva, 19, foi até a creche no dia marcado para início das aulas, mas encontrou apenas areia e tijolos. Gabriella foi informada que a previsão das obras seria apenas em março deste ano, um mês após o início das aulas. Ela decidiu ir até a DRE (Diretoria Regional de Ensino), em Santo Amaro, onde foi informada que as obras estariam concluídas até 19 de fevereiro. “Eu não tenho como esperar. Consegui um emprego novo e não tenho com quem deixar minha filha”, conta.

LEIA MAIS: Promessa de Haddad, CEU da Cidade Ademar fica fora das metas de Doria

Situação semelhante vivencia Letícia Souza, 28. Após um ano na fila de espera, conseguiu matricular seu filho em uma creche por meio de auxílio na Defensoria Pública. Ao chegar à CEI Tia Lila, também na Cidade Ademar, viu a unidade ainda em reformas.

Desempregada, Letícia conta que não consegue procurar emprego pois não tem onde deixar o filho de dois anos. “Eu queria que ele [prefeito João Doria (PSDB)] se colocasse no nosso lugar. Como colocam uma criança na creche que está em reforma e não tem nem um prazo certo pra entregar?”, lamenta.

{"autoplay":"true","autoplay_speed":3000,"speed":300,"arrows":"true","dots":"true"}

Além da CEI Cantinho da Fabiana e CEI Tia Lila, outras creches conveniadas à prefeitura ainda passam por reformas mesmo após o início do calendário oficial de ensino, como o caso da CEI Jorginho, já visitada pela reportagem no início de janeiro deste ano.

As três unidades pertencem à Associação de Organização Civil CIPS (Centro Integrado de Promoção Social) com contrato de aproximadamente R$ 400 mil reais por mês, juntas, segundo publicações no Diário Oficial da Cidade de São Paulo, de 08/12/17 e 23/12/17. Ao todo, as três CEIs teriam capacidade para receber 506 crianças, de zero a três anos, a partir de 01/02.

A reportagem visitou as CEIs Cantinho da Fabiana e Jorginho no início de fevereiro. No local, além das obras para reforma, funcionários ainda faziam seleção de pessoal para atender as crianças.

VEJA TAMBÉM: “A Cidade Ademar precisa de tudo que venha do poder público”, diz conselheiro

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, a responsabilidade de contratação dos funcionários é da própria prestadora de serviços. Procurada, a CIPS, responsável pelas creches, não atendeu nosso pedido de entrevista.

Segundo dados do Observatório da Primeira Infância 2017, da Rede Nossa São Paulo e da Fundação Bernard van Leer, Cidade Ademar está entre as prefeituras regionais com maior tempo de espera por vaga em creche, podendo chegar até 755 dias de espera na fila, atrás apenas da Sé e Campo Limpo, onde uma matrícula pode demorar até 810 e 908 dias, respectivamente.

No final de janeiro, a SME anunciou que a prefeitura chegou à menor demanda por creche da história: 44.094 pedidos, diminuindo o tempo de espera na fila. Questionada se este número leva em consideração as matrículas em creches ainda em reforma ou adaptação, a pasta não quis comentar.

Sobre o atraso na entrega das creches, a SME informou, em nota, que todos os alunos matriculados nos CEIs Cantinho da Fabiana, Tia Lila e Jorginho serão atendidos em fevereiro e que as aulas começam dentro do cronograma de implantação dos novos convênios.

***

Prefeitura matricula crianças em creches inacabadas na Cidade Ademar