Moradores das zonas sul e norte gastam 2h05 para se locomover em SP

18/09/2018 10:43 | Atualizado: 25/09/2018 10:14
Reportar erro Categorias + Notícias, Campo Limpo, Capela do Socorro, Casa Verde, Cidade Ademar, Freguesia do Ó/Brasilândia, Ipiranga, Jabaquara, Jaçanã/Tremembé, M'Boi Mirim, Mobilidade, Parelheiros, Perus, Pirituba/Jaraguá, Santana/Tucuruvi, Santo Amaro, Temas, Vila Maria/Vila Guilherme, Vila Mariana, Zona Norte, Zona SulTags ,

Divulgada nesta terça-feira (18), pesquisa “Viver em São Paulo: Mobilidade Urbana na Cidade”, mostra que tempo de deslocamento vem diminuindo

Ponto de ônibus na Vila Nova Cachoeirinha, zona norte de SP (Paula Rodrigues/32xSP)

Duas horas e cinco minutos: esse é o tempo que os moradores das zonas norte e sul gastam para se locomover em São Paulo diariamente. Segundo a pesquisa “Viver em São Paulo: Mobilidade Urbana na Cidade”, as duas regiões apresentaram o maior índice de tempo de deslocamento para conseguir realizar a principal atividade do dia, como ir ao trabalho ou à faculdade, por exemplo.

Nas demais regiões, os moradores disseram gastar em média 1h52 na zona leste, 1h40 no centro e, por último, a zona oeste, com uma média de 1h33.

Realizado pela Rede Nossa São Paulo em parceria com o Ibope Inteligência e MOB Cidades, o estudo foi apresentado nesta terça-feira (18). O levantamento mostra que, apesar do tempo ser grande, houve uma diminuição em relação aos anos anteriores.

LEIA MAIS
Corredores de ônibus da zona norte são os mais lentos de SP

O tempo médio diário de deslocamento para realizar a atividade principal diminui sensivelmente e chega a 1h57 em 2018. No ano passado eram 2h.

Já para realizar todos os deslocamentos diários (o tempo gasto no trânsito, de modo geral), segue diminuindo após crescimento registrado em 2016 e atinge 2h43 neste ano (em 2017 eram 2h53, enquanto em 2016, 2h58).

Assim como no deslocamento principal, os moradores das regiões norte e sul são os que gastam mais tempo: 2h49 e 2h56, respectivamente. A média geral de 2018 é de 2h43, enquanto no ano anterior foi de 2h53

Um dos motivos para explicar o longo período de deslocamento é a grande quantidade de paradas que o veículo precisa realizar.

Por exemplo, a linha municipal 8400, que sai da zona norte até o centro da cidade, precisa cruzar 86 semáforos ao longo de 15 quilômetros de trajeto. Esse percurso pode demorar mais de 1h para serem vencidos no horário de pico.

O trajeto no sentido centro tem 31 pontos de embarque e desembarque. Ao todo, são 117 chances de frear por viagem. Na média, uma a cada 128 metros.

DESISTÊNCIA DO BUSÃO

A pesquisa também aponta um crescimento de desistência do uso de ônibus municipal. A lotação ainda é o principal motivo para que outras pessoas prefiram se locomover de outras formas. Em seguida, vem a demora desses veículos: seja por trajeto longo ou a espera nos pontos.

VEJA TAMBÉM 
Ônibus das zonas norte e leste demoram cerca de 40 minutos para passar

A lotação ainda é o principal motivo para que outras pessoas prefiram se locomover de outras formas. Em seguida, vem a demora desses veículos: seja por trajeto longo ou a espera nos pontos.

A pesquisa também traz um panorama de assuntos como poluição, uso de bicicletas e a relação dos paulistanos com multas de trânsito.

Linha de ônibus precisa vencer 86 semáforos para ir de Pirituba ao centro