Subprefeituras somam gastos de R$ 752 mil por mês com aluguel

Categorias _01_home-posicao-02, São PauloTags ,

Valores mensais variam entre R$ 20 mil e R$ 131 mil; Campo Limpo, na zona sul, tem o aluguel mais caro

Prédio da subprefeitura Itaim Paulista, na zona leste, ocupa um quarteirão (Eduardo Silva/32xSP)

Das 32 subprefeituras da cidade de São Paulo, 17 têm sede própria, como é o caso de Pinheiros, Butantã, Santo Amaro e Mooca. As demais estão instaladas em prédios alugados e o valor do aluguel varia entre R$ 20 mil e R$ 131 mil por mês. Somadas, elas pagam mensalmente R$ 752 mil.

As sedes de Campo Limpo, na zona sul, e Itaim Paulista, na zona leste, têm os maiores aluguéis – R$ 131,5 mil e R$ 71,7 mil, respectivamente. As informações foram obtidas pelo 32xSP via Lei de Acesso à Informação (LAI).

Valores de referência entre 2016 e 2018

A sede da subprefeitura do Itaim Paulista, localizada na avenida Marechal Tito, 3.012, possui 1.981 m² de edificação e 6.517 m² de terreno. De acordo com a administração da unidade, o pagamento do aluguel é feito dentro do orçamento anual estipulado pelo orçamento municipal (R$ 32,4 milhões em 2017) e inclui despesas com água e luz.

Até abril de 2010, a subprefeitura de Campo Limpo funcionava em dois prédios, que ficam na rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 59. Na época, o complexo principal, onde eram realizados os atendimentos à população, pegou fogo. Por isso, todas as operações administrativas atualmente se concentram em um único local.

A previsão é de que o prédio seja reinaugurado em fevereiro de 2019 para sediar uma nova unidade do Descomplica SP. O programa da Prefeitura de São Paulo oferece mais de 350 serviços, como emissão de carteira de trabalho, solicitação de Bilhete Único e registro de seguro desemprego.

Em 2018, a subprefeitura de Guaianases (antes chamada de prefeitura regional), também na zona leste, mudou para uma nova sede próxima à estação da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

A antiga, instalada na estrada Itaquera-Guaianazes, custava R$ 47 mil mensais e não tinha acessibilidade para pessoas com deficiência e idosos. Atualmente, o valor do aluguel é de R$ 33 mil.

LEIA MAIS:
Determinação do MP faz regional de Guaianases alugar novo prédio

A subprefeitura de Itaquera também ganhou um novo prédio em 2011. Localizado na rua Augusto Carlos Bauman, 851, o local reúne uma praça de atendimento, um posto da SPTrans e uma Junta do Serviço Militar.

Também há duas salas de cinema que são usadas para a realização de palestras, cursos de capacitação de servidores e atividades culturais.

Subprefeitura de Itaquera, na zona leste de São Paulo (Divulgação)

PREÇOS

O corretor de imóveis Rafael Mendonça explica que diversos fatores são levados em conta ao montar o preço de um aluguel. O principal deles é a localização.

“Se o imóvel está localizado em um bairro nobre, se está perto de um shopping, de uma estação de Metrô ou se tem um comércio na região, isso vai puxar o preço para cima”, diz.

Em São Paulo, os bairros com o aluguel mais caro por m² estão na zona sul — Vila Olímpia (R$ 4.523), Itaim Bibi (R$ 4.479) e Vila Nova Conceição (R$ 4.278). Do outro lado, o preço mais baixo é da Cidade Líder, na zona leste, onde a média é de R$ 1.196.

Para compra de imóveis, os distritos de Artur Alvim, Cidade Tiradentes, Itaim Paulista, Itaquera e Sapopemba possuem os valores mais baixos. As informações foram levantadas pelo FipeZap, no primeiro semestre de 2018.

Segundo Mendonça, imóveis maiores (a exemplo dos prédios das subprefeituras) não possuem tanta liquidez, por isso os preços tendem a ser mais baixos do que o metro quadrado de uma região.

“No caso de prédios, não há muito público que possa alugar um imóvel desse tamanho. Não dá para levar em conta o valor do metro quadrado de um bairro porque o preço do aluguel pode cair pela metade. Possivelmente, quem for locar, vai conseguir baixar o valor. É uma questão de negociação”
Rafael Mendonça, corretor de imóveis

QUAL A IMPORTÂNCIA DE UMA SUBPREFEITURA?

As subprefeituras foram criadas em 2002 com o objetivo de ser um canal mais próximo e direto entre a população local e administração municipal. Dessa forma, cada um dos 32 territórios administrativos teria mais autonomia e poder de decisão, priorizando sempre as demandas locais.

A principal função de uma subprefeitura é realizar ações de zeladoria urbana, recapeamento de ruas e avenidas, limpeza de córregos, troca de lâmpadas quebradas em postes, entre outros serviços.

Elas também sediam audiências públicas sobre temas como orçamento municipal e plano de metas, por exemplo.

LEIA TAMBÉM:
Proposta orçamentária de 2019 reduz recursos de todas as subprefeituras

As sedes também são responsáveis por prestar serviços à população nas praças de atendimento, como emissão de segunda via de IPTU, validação de CCM (Cadastro de Contribuinte Mobiliário) e consulta e parcelamento de dívida ativa.

A subprefeitura de São Miguel Paulista, na zona leste, atualmente é a única que possui uma unidade do Descomplica SP.

***

O que são e para que servem as 32 subprefeituras de SP