Prefeitura de SP entrega novo plano de metas com 71 objetivos; veja lista

18/04/2019 13:22
Reportar erro Categorias Acessibilidade, Assistência Social, Cultura, Educação, Esporte, Habitação, Inclusão, Lazer, Meio Ambiente, Mobilidade, São Paulo, Saúde, Segurança, Temas, Transporte público, ZeladoriaTags

Dos 53 compromissos prometidos pelo ex-prefeito João Doria, 18 foram mantidos integralmente, 28 alterados e sete retirados. 25 novas metas foram incluídas

A Prefeitura de São Paulo anunciou, na última segunda-feira (8), uma revisão do plano de metas para o período de 2019-2020. Com orçamento definido no valor de R$ 15,3 bilhões, o documento traz, ao todo, 71 metas.

VEJA A LISTA COMPLETA COM AS METAS DO NOVO PLANO ANUNCIADO POR COVAS (COM MATÉRIAS PRODUZIDAS PELO 32xSP DESTACADAS ABAIXO):

1. Reduzir em 30% (para 1.164) o número de entradas de reclamações no SP156 relativas aos serviços de limpeza.

2. Reduzir em 30% (para 286) o número de entradas de solicitações no SP156 relativas ao serviço de capinação.

3. Construir e recuperar 1.500.000 m² de calçadas promovendo a qualidade, acessibilidade e segurança.
(Calçadas em SP: pessoas com deficiência falam sobre mobilidade)

4. Recapear 3.600.000 m² de vias públicas.

5. Realizar inspeção especial em 185 pontes, viadutos, passarelas e/ou túneis.

6. Recuperar 50 pontes, viadutos, passarelas e/ou túneis.

7. Tapar 540.000 buracos.
(Tapa-buraco lidera pedidos em São Paulo)

8. Recuperar 240.000 metros lineares de guias e sarjetas.

9. Limpar 2.800.000 m² de margens de córregos.
(Córregos da Brasilândia têm mato alto, ratos e até cobras)

10. Retirar 176.406 toneladas de detritos dos piscinões.
(Moradores do Aricanduva reclamam de infestação de pernilongos)

11. Limpar mecanicamente 2.400.000 metros lineares de ramais e galerias.

12. Recuperar 120 praças, canteiros centrais e remanescentes.
(Metade dos paulistanos está insatisfeita com as condições de praças)

13. Revitalizar 58 parques.
(Malcuidado, famílias evitam levar crianças a playground do Parque Nabuco)

14. Implantar estrutura turística na região central da cidade conhecida como Triângulo Histórico.

15. Inaugurar a primeira etapa do Parque Minhocão.
(Prefeitura autoriza Parque Minhocão, mas moradores sonham com demolição do elevado)

16. Liberar cinco áreas críticas com concentração histórica de ambulantes.

17. Reduzir em 12,6% (2,77 km²) as áreas inundáveis.
(A vida de quem tem a casa invadida pelos alagamentos em SP)

18. Desocupar 17 prédios para fins de habitação de interesse social.

19. Desmontar 14 ocupações em entroncamentos e vias arteriais / marginais.

20. Implantar 9,4 km de novos corredores de ônibus.
(Corredores de ônibus da zona norte são os mais lentos de SP)

21. Requalificar 43,4 km de corredores ou faixas exclusivas de ônibus, incluindo manutenção das paradas.

22. Requalificar 1,2 km da Avenida Santo Amaro com obras de urbanização envolvendo alargamento de vias, reforma de calçadas e pavimento das vias.

23. Implantar 173,35 km de infraestrutura cicloviária (ciclovias ou ciclofaixas).
(Desigualdade cicloviária acompanha as diferenças socioeconômicas da capital)

24. Requalificar 310,60 km de infraestrutura cicloviária.

25. Criar 2.000 vagas em repúblicas.

26. Aumentar em 40% as saídas com autonomia, da população de rua acolhida na rede socioassistencial.
(O que é melhor para a população em situação de rua?)

27. Atender, conforme padrão, a 80% do total das crianças de 0 a 6 anos em situação de vulnerabilidade nos 10 distritos mais vulneráveis.
(Crianças sofrem com a desigualdade social na Vila Maria/Guilherme)

28. Reduzir a taxa de mortalidade infantil para 10,7 óbitos por mil residentes menores de um ano.
(Por que as crianças da Sé estão morrendo?)

29. Ampliar 35.157 vagas em creches.
(Falta de vagas deixa 92 mil crianças fora das creches e escolas em toda a cidade)

30. Reduzir em 80% o número de usuários de drogas em logradouros públicos.

31. Criar 600 novas vagas para atendimento humanizado em saúde e assistência social, especificamente para pessoas em situação de uso abusivo de álcool e outras drogas.

32. Conquistar os selos intermediário e pleno do Programa São Paulo Amiga do Idoso.

33. Garantir 15.000 vagas de atividades para idosos com objetivo de convívio e participação na comunidade.
(Os idosos precisam ter mais opções de lazer, cobram moradores de Itaquera)

34. Realizar 320 edições do Projeto Ruas de Lazer Itinerantes.

35. Beneficiar 160.000 famílias por procedimentos de regularização fundiária.

36. Entregar 21.000 unidades habitacionais.
(Construir habitações virou questão de vida ou morte, diz moradora da zona norte)

37. Beneficiar 10.000 famílias com obras de urbanização em assentamentos precários.

38. Atingir 6,5 no IDEB dos anos iniciais do Ensino Fundamental.

39. Atingir 5,8 no IDEB dos anos finais do Ensino Fundamental.

40. Reformar ou reequipar 1.150 unidades escolares.

41. Reformar ou reequipar 350 unidades de saúde.

42. Revitalizar 44 equipamentos de cultura.

43. Revitalizar 33 clubes sob a gestão da Secretaria de Esportes e Lazer.
(Vila Prudente é a campeã em lugares públicos para praticar esportes)

44. Implementar internet de alta velocidade em 100% das unidades escolares.

45. Entregar 12 CEUs.
(Prefeitura de SP promete retomar obras de 12 CEUs)

46. Equipar o hospital de Parelheiros.
(Após 10 anos, hospital de Parelheiros é inaugurado pela metade)

47. Construir o hospital de Brasilândia.
(Hospital da Brasilândia: sonho de 20 anos ficará para próxima gestão)

48. Construir e equipar 12 UPAs.

49. Entregar duas UBSs.

50. Reduzir em 13,7% o índice de mortes no trânsito (de 6,95 para 6,0 mortes para cada 100 mil habitantes).
(Campeã em nº de cinemas, Barra Funda tem o trânsito mais letal de SP)

51. Fornecer tecnologia assistiva a 3.680 pessoas com deficiência.

52. Atender a 4.120 pessoas com deficiência em iniciativas de trabalho e renda.
(Apenas 6% dos paulistanos convivem com pessoas com deficiência no trabalho)

53. Reconhecer iniciativas de 120 empresas, entidades do terceiro setor e órgãos público com o selo municipal de direitos humanos e diversidade na cidade de São Paulo.

54. Baixar para 30 dias o tempo médio em dias entre a data de solicitação e a data de realização dos exames prioritários em relação ao total de agendamentos válidos.

55. Alcançar 60% no índice de satisfação do cidadão em relação aos serviços, políticas e programas da Prefeitura.

56. Alcançar 100% de distritos com 100% de atendimento de coleta seletiva.
(Pontos viciados de lixo estão virando sessões de cinema na Brasilândia)

57. Atender 216.000 empreendedores.

58. Atender 100.000 beneficiários com programas de qualificação profissional e inserção no mercado de trabalho formal.

59. Melhorar 200 posições no ranking estabelecido pelo Programa Município VerdeAzul.

60. Reduzir emissões em 131.000 toneladas de CO2 equivalente.

61. Implantar medidas/dispositivos de sustentabilidade (reuso de água e eficiência energética) em 100% dos novos equipamentos entregues.

62. Implantar 10 novos parques.

63. Reduzir em 45% (para 202 dias) a mediana de dias para concessão de licenciamentos e alvarás.

64. Implantar 10 projetos do Programa Municipal de Desestatização.

65. Disponibilizar 120 novos serviços online/digitais no Portal SP156.
(Canal oficial da Prefeitura, 156 é mais usado pela zona leste de SP)

66. Implantar sete novas unidades municipais de atendimento presencial com padrão Poupatempo.

67. Implantar 100% dos compromissos do 2° Plano de Ação em Governo Aberto.

68. Aumentar para 6,25 o Índice de Integridade da Prefeitura de São Paulo até 2020.

69. Garantir que 100% dos novos processos sejam eletrônicos, reduzindo custos e tempos de tramitação.

70. Alcançar 100% dos servidores com remuneração variável atrelada ao resultado.

71. Triplicar os pontos de WiFi Livre (criando mais 240 pontos).
(Usuários aguardam ampliação de pontos de wi-fi nas periferias de SP)

***

As muitas cidades dentro de uma só