Moradores se organizam para cuidar de praça sem zeladoria na zona leste

21/02/2020 14:19
Reportar erro Categorias + Notícias, Itaim Paulista, Lazer, Zeladoria, Zona LesteTags , ,

Recados como “proibido jogar lixo e entulho” e “cuidar da praça é dever de todos” foram fixados no Jardim Miragaia; população se queixa de abandono do local

Recado foi fixado no tronco de uma árvore para conscientizar a população da zona leste (Eduardo Silva/32xSP)

Mato alto, lixo no chão e brinquedos em mau estado de conservação… esse é o cenário visto por quem frequenta o Parque Linear Água Vermelha, no Jardim Miragaia, bairro da Vila Curuçá, na zona leste de São Paulo. Quem também passa pelo local, que fica entre o córrego de mesmo nome e a Emef José Honório Rodrigues, precisa desviar do excesso de grama que tomou conta do caminho.

A situação, contudo, já foi um pouco pior. Desde o ano passado, os próprios moradores se reuniram para limpar uma pequena praça que faz parte do parque linear, a fim de deixá-la mais utilizável. Além disso, foram colocadas algumas placas com recados escritos à mão, orientando a população a manter o espaço limpo.

“Meu filho vinha brincar na praça e ela estava suja. Eu não gostava de vê-lo brincando no meio de sujeira, então comecei a recolher com uma sacolinha de lixo o que eu conseguia pegar”, conta Diogo Garcia, 35, técnico em enfermagem.

Foi ele quem teve a ideia de escrever os recados e engajou outros vizinhos a cuidarem da zeladoria. “Nós vimos que a grama estava alta e começamos a limpar durante alguns dias da semana. Aí estendemos essa limpeza para uma parte do córrego e, também, para atrás da escola”, comenta.

“Cuidar da praça é dever de todos” foi escrito no brinquedo que se encontra danificado (Eduardo Silva/32xSP)

Apesar dos esforços, o abandono continua visível. Há apenas três opções de brinquedos no local, mas, o que deveria ser um balanço para as crianças, está sem os assentos. As chuvas derrubaram os galhos de uma árvore, que continuam há dias no chão.

LEIA TAMBÉM:
Parquinhos são os espaços públicos mais mal avaliados em SP

“A gente vai direto até a Subprefeitura [do Itaim Paulista] fazer a solicitação de poda e limpeza. Só que eles nos informam que, no mapa linear, não consta essa praça. Aí ela acaba ficando abandonada e quem tem que tomar conta somos nós”, diz Garcia.

Sem ter o atendimento das solicitações por parte da administração municipal, o aposentado Arlindo Gonçalves, 70, utiliza seu tempo para cortar a grama em frente à casa dele com uma tesoura de jardinagem. “Até o ano que vem eu consigo terminar de cortar tudo”, brinca.

Arlindo Gonçalves ajuda a cuidar da praça no Jardim Miragaia (Eduardo Silva/32xSP)

Além de recolher parte do lixo descartado no local, Gonçalves também planta e cuida de árvores frutíferas, como pés de manga e de limão, “para deixar a praça mais bonita”. No entanto, reclama da falta de cuidados da própria população.

“Tem vezes que a gente até arruma confusão para que ninguém jogue lixo e entulho dentro do córrego. Isso é sujar o que pertence a nós. E se a gente não cuidar, quem vai fazer isso?”, finaliza.

RESPOSTA

Ao 32xSP, a Subprefeitura Itaim Paulista esclareceu que o Parque Linear Água Vermelha é de responsabilidade da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA).

Mato alto e entulho quase invadem o caminho do parque linear (Eduardo Silva/32xSP)

A Secretaria, por sua vez, explicou que realiza ações constantes para coibir o descarte de lixo e que recentemente foram feitas podas de limpeza e adequação nas árvores. Quando às lixeiras, disse que a manutenção é feita por uma empresa de varrição gerenciada pela subprefeitura local.

Em São Paulo, o descarte irregular de lixo e entulho em vias públicas é passível de multa no valor de até R$ 16.003,53, conforme estabelece a Lei de Limpeza Urbana (nº 13.478/02), além de ser considerado um crime ambiental.

***

Itaim Paulista e Sapopemba têm menor área verde por habitante em SP