Quarentena em São Paulo será prorrogada até 10 de maio

17/04/2020 18:34
Reportar erro Categorias + Notícias, São Paulo, SaúdeTags , ,

Anúncio foi feito nesta sexta-feira (17); veja o que as subprefeituras estão fazendo para fiscalizar comércios e serviços durante o período de isolamento

Seguem funcionando apenas comércios e serviços essenciais (Léu Britto/32xSP)

Após ter o período de quarentena prorrogado pela primeira vez até 22 de abril, a cidade de São Paulo e os outros 644 municípios do Estado tiveram mais uma vez o isolamento social estendido até o dia 10 de maio, conforme afirmou o governador João Doria (PSDB) nesta sexta-feira (17).

Na capital, a extensão será publicada no Diário Oficial da Cidade no sábado. Até o momento, São Paulo completa 24 dias de quarentena.

“A Prefeitura apoia a decisão do Governo do Estado de prorrogar as restrições de circulação da população. Temos que continuar firmes e permanecer em casa. É muito importante diminuir ainda mais a circulação de pessoas aqui na cidade de São Paulo”, disse o prefeito Bruno Covas (PSDB) durante coletiva de imprensa realizada hoje no Palácio dos Bandeirantes.

A quarentena segue com o objetivo de minimizar o crescimento de casos e de mortes pelo novo coronavírus (que, até esta sexta-feira, tinha feito 928 vítimas fatais no estado) e evitar o colapso no atendimento da saúde pública e privada. Dessa forma, continuam fechados os comércios e serviços não essenciais. Veja a lista de serviços que funcionam durante o período.

“Para reabrir o comércio e os serviços, nós precisamos controlar melhor a contaminação e ter o sistema de saúde em condições de atendimento para salvar vidas”, afirmou Doria.

A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) já alcança 60% nas regiões metropolitanas da capital, litoral e interior. De acordo com a Prefeitura de São Paulo, algumas unidades da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já atuam perto do limite de atendimento.

VEJA MAIS:
– 6 das 32 subprefeituras de São Paulo não têm leitos de UTI
– 3 subprefeituras da zona leste estão entre as regiões com mais mortes por covid-19

Até a última quinta-feira (16), o índice de isolamento social no estado de São Paulo era de 49%. Os dados são do Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP), do governo estadual, que é atualizado diariamente. Confira os gráficos aqui.

O índice mais alto (59%) foi registrado nos dias 23 de março e 5 de abril. A taxa de isolamento considerada ideal é de 70%.

FISCALIZAÇÃO DAS SUBPREFEITURAS

(Créditos: Subprefeitura São Miguel Paulista)

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Guarda Civil Metropolitana, vem promovendo diariamente a operação Fecha Comércio para fiscalizar o cumprimento da quarentena por parte dos comércios não essenciais e orientar os munícipes. A ação é feita em conjunto com a Polícia Militar e as subprefeituras.

Pelas redes sociais, as subprefeituras de Sapopemba, São Miguel Paulista, Guaianases e Cidade Tiradentes, na zona leste, registraram a ação. Em Cidade Tiradentes, também foi feita a inibição de bailes funks durante o último fim de semana para evitar aglomerações.

Em São Miguel Paulista, a subprefeitura local e a GCM fizeram ações de fiscalização nos bairros Vila Jacuí, Jardim Helena, Vila Mara e Jardim Romano. Foram fiscalizadas lojas de autopeças, lojas de calçados, bares e agências de carros.

CONFIRA:
Como denunciar comércios mantidos abertos durante a quarentena

Já na Subprefeitura Sapopemba, por meio de denúncias, cinco barbearias, uma academia e uma loja de móveis usados foram orientadas a fechar nesta semana. “O distanciamento social é, neste momento, a melhor maneira de evitar o contágio do coronavírus. Ainda não existe vacina nem remédio para esta gripe. Fique em casa”, escreveu a regional Facebook.