Periferias de São Paulo continuam a liderar número de mortes por covid-19

20/05/2020 12:57 | Atualizado: 20/05/2020 15:45
Reportar erro Categorias + Notícias, Freguesia do Ó/Brasilândia, São Paulo, Sapopemba, SaúdeTags , ,

11 distritos da capital têm mais de 100 mortes pelo novo coronavírus; Brasilândia e Sapopemba seguem sendo as regiões com mais casos fatais

Vista para o Jardim Damasceno, bairro da Brasilândia, na zona norte de São Paulo (Ira Romão/32xSP)

11 dos 96 distritos de São Paulo registram mais de 100 mortes por covid-19, segundo dados contabilizados pela Prefeitura até 14 de maio. Todos eles ficam em regiões periféricas da capital. A Brasilândia, na zona norte, e Sapopemba, na leste, continuam sendo os locais com mais casos fatais.

Em 30 de abril, quando a Prefeitura divulgou o boletim epidemiológico anterior, a Brasilândia tinha 103 óbitos suspeitos ou confirmados. Até a última semana, o número saltou para 156 (um aumento de 51%), sendo o maior em todo o município.

Na sequência, Sapopemba, que antes tinha 101 casos suspeitos ou confirmados, agora registra 152. É o distrito da zona leste com mais casos, seguido por Itaquera e Cidade Tiradentes.

O Hospital Municipal Cidade Tiradentes e o HM Planalto, em Itaquera, estão com os leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) lotados devido à crise da covid-19. Situação semelhante ocorre no Hospital Estadual Sapopemba.

Hospital Estadual Sapopemba, na zona leste de São Paulo (Ira Romão/32xSP)

LEIA TAMBÉM:
Zona leste de SP teme novas infecções pela covid-19 e cobra hospital de campanha

A zona sul de São Paulo tem cinco distritos entre os mais afetados pelo novo coronavírus: Capão Redondo, Grajaú, Jardim São Luís, Jardim Ângela e Cidade Ademar. O Jardim São Luís teve um aumento de 115% nos casos, passando de 55 para 118. No Capão Redondo, o aumento foi de 110%: antes eram 60 óbitos, agora são 126.

O maior aumento proporcional, contudo, foi em Parelheiros, no extremo sul da cidade. No final do mês passado, o distrito tinha 24 mortes. Até 14 de maio, o número saltou para 58 — um aumento de 142%.

Na região, foram entregues 20 leitos de UTI no Hospital Municipal de Parelheiros em março deste ano. A promessa da gestão Bruno Covas (PSDB) era disponibilizar, até o início de maio, mais 268 leitos para atendimento de pacientes infectados pela covid-19. A unidade funcionava parcialmente desde 2018, atendendo apenas o Pronto-Socorro.

Campo Grande, na região centro-sul da capital paulista, foi o distrito com o segundo maior aumento proporcional. O número de óbitos pelo coronavírus teve um salto de 132%, passando de 19 para 44. O distrito faz parte da Subprefeitura Santo Amaro.

Na zona norte, além da Brasilândia, a Cachoeirinha e o Tremembé também aparecem entre os distritos com mais mortes por covid-19, sendo os 6º e 10º distritos com mais registros, respectivamente.

DISTRITOS COM MAIS MORTES POR COVID-19

Brasilândia (zona norte) – 156
Sapopemba (zona leste) – 152
Capão Redondo (zona sul) – 126
Grajaú (zona sul) – 125
Jardim São Luís (zona sul) – 118
Cachoeirinha (zona norte) – 115
Itaquera (zona leste) – 110
Jardim Ângela (zona sul) – 106
Cidade Tiradentes (zona leste) – 102
Tremembé (zona norte) e Cidade Ademar (zona sul) – 101

***

Por dentro do Coronavírus: acompanhe todas as notícias do 32xSP sobre a pandemia de covid-19 na cidade de São Paulo!