Penha e Itaquera são as subprefeituras de SP com mais mortes por Covid-19

10/09/2020 15:44
Reportar erro Categorias + Notícias, Itaquera, Parelheiros, Penha, Perus, SaúdeTags , ,

São 863 e 841 óbitos, entre suspeitos e confirmados, até o início de setembro; menores registros estão em Perus e Parelheiros

Subprefeitura da Penha é formada por 4 distritos (Humberto Müller/32xSP)

As subprefeituras da Penha e de Itaquera, ambas na zona leste de São Paulo, registram mais óbitos causados pelo coronavírus (Covid-19) do início da pandemia, em março, até o dia 3 de setembro. Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Na Penha foram contabilizadas 863 mortes neste período – 575 confirmadas e 288 suspeitas. A subprefeitura é formada pelos distritos de Artur Alvim, Cangaíba, Penha e Vila Matilde, onde vivem cerca de 474,6 mil pessoas.

Em 15 de abril, um mês após o início da quarentena no estado, a Prefeitura de São Paulo divulgou o primeiro balanço do coronavírus nas 32 subprefeituras. Na época, a Penha já liderava o número de casos fatais, com 79 vítimas, seguida pelas subprefeituras da Mooca (67), também na zona leste, e da Casa Verde/Cachoeirinha (63), na norte.

Metrô Penha, na Linha 3-Vermelha (Humberto Müller/32xSP)

Em Itaquera (composta pelos distritos de Cidade Líder, Itaquera, José Bonifácio e Parque do Carmo) são 841 óbitos, sendo 603 confirmados e 238 suspeitos. A região tem cerca de 523,8 mil habitantes, sendo uma das mais populosas de São Paulo.

Na outra extremidade, as subprefeituras de Perus (formada por Anhanguera e Perus), no extremo norte, e de Parelheiros (com Parelheiros e Marsilac), no extremo sul, têm menos óbitos registrados: 178 e 198, respectivamente, entre suspeitos e confirmados.

As duas também são as subprefeituras menos populosas da cidade. São 146 mil habitantes em Perus e 139,4 mil em Parelheiros.

DISTRITOS COM MAIS VÍTIMAS

Em relação aos óbitos por Covid-19 nos 96 distritos de São Paulo, o levantamento mais recente da Prefeitura aponta que Sapopemba, na zona leste, é o distrito com mais mortes na capital paulista pelo terceiro mês seguido.

Foram 505 óbitos (confirmados + suspeitos) até o dia 31 de agosto. O distrito amarga o 1º lugar no “ranking” de mortes pelo coronavírus desde a segunda quinzena de junho.

LEIA TAMBÉM:
“As pessoas acham que quarentena é um jogo político”, diz moradora de Sapopemba

A Brasilândia, na zona norte, e o Grajaú, na sul, estão na sequência com 412 e 409 óbitos, respectivamente. Os dois distritos também estavam na 2ª e 3ª posição do ranking de casos, de acordo com os últimos balanços divulgados pela Prefeitura.

Reprodução: Prefeitura de São Paulo

Para consultar os dados por subprefeituras ou por distritos, acesse o sistema TabNet da Prefeitura.