Como funciona o serviço de creches para filhos de trabalhadores de áreas essenciais em SP

05/04/2021 18:53
Reportar erro Categorias Centro, Educação, São Paulo, Zona Leste, Zona Norte, Zona Oeste, Zona SulTags , , , ,

350 inscrições foram feitas em março, em cinco unidades na capital: novas vagas não estão previstas por enquanto

Apesar do fechamento de unidades escolares por causa da pandemia de Covid-19, permanecem abertas as creches para filhos de trabalhadores de áreas consideradas essenciais. Profissionais da saúde, segurança, assistência social e serviços funerários atendem aos critérios da prefeitura. 

Ao todo, cinco unidades receberam crianças oriundas de outras creches durante a fase emergencial do Plano SP, anunciada pelo governo estadual em março. 

As unidades polo, como são chamadas, foram criadas ainda em 2020 durante o agravamento da pandemia na cidade, e são destinadas a crianças de 0 a 3 anos de idade matriculadas na rede municipal de ensino. 

CONFIRA A LOCALIZAÇÃO DAS CRECHES

Um questionamento dos pais é que o atendimento não está sendo realizado nas creches onde as crianças  frequentavam anteriormente, o que exige deslocamentos. 

Pai de uma criança de 3 anos, matriculada no polo CEI Jardim Monte Azul, no Campo Limpo, zona sul de São Paulo, Cesar Augusto, 41, diz que a adaptação foi possível porque trabalha ao lado da unidade, o que facilitou o processo.

“Minha esposa trabalha no Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM). Desde o ano passado minha filha está na [CEI] Jardim Monte Azul. Pedimos a transferência em definitivo para lá”, conta. 

Creches abertas para filhos de trabalhadores de áreas essenciais em São Paulo (Magno Borges/32xSP)

COMO SÃO FEITAS AS INSCRIÇÕES?

Para conseguir o benefício, Cesar e outros pais ou responsáveis tiveram de realizar as inscrições por meio do site da Prefeitura de São Paulo

Após o preenchimento do formulário, o candidato aguarda a análise e confirmação por e-mail ou telefone da SME (Secretaria Municipal de Educação)

DIFICULDADES

Segundo apuração da reportagem do 32xSP, alguns pais se queixaram de dificuldades e falta de orientação com a inscrição nesses polos. É o que conta a enfermeira Olivia Souza Nascimento, mãe de uma criança de 3 anos. 

“Eu fiz o cadastro dela [da filha], fiz a matrícula e tudo, só que nesse negócio de vai e volta de aula, acabou que não voltou. Eles não deram certeza. Optei por fazer a matrícula de novo na escola particular, já que a gente precisa que ela vá para escola”, diz.

Apesar de estar no perfil exigido pela prefeitura, a profissional de saúde afirma que não foi informada sobre as unidades polo. Ela chegou a fazer a inscrição em outra creche que não participa do programa e está fechada durante a fase emergencial. 

“Como em março eu estava de férias, ela ficou comigo, mas agora em abril ninguém sabe se vai voltar mesmo ou não, porque parece que vão vacinar os professores”, pontua. 

LEIA MAIS
Quais são e onde estão as escolas públicas de ensino integral em SP?
Prefeitura de São Paulo disponibiliza vagas em “creches emergenciais”

Em relação à vacinação dos professores, durante coletiva de imprensa no dia 24 de março, o governador João Doria (PSDB) confirmou para este mês o início da imunização em educadores da rede pública e privada acima de 47 anos. 

Inicialmente, serão imunizados 350 mil profissionais que trabalham em creches e escolas de ensino médio.

NOVAS VAGAS

A Secretaria Municipal de Educação voltou a ofertar novas vagas nos cinco polos durante o mês de março de 2021, mas apenas 350 inscrições foram realizadas. 

Em entrevista ao programa Bom dia SP, da TV Globo, o secretário municipal de Educação, Fernando Padula, cogitou a abertura de novos polos educacionais caso houvesse necessidade, porém, a medida não foi confirmada pela pasta.

CONFIRA
Estudo indica que vacinação contra Covid-19 deve priorizar também as periferias

Procurada, a SME informou que as inscrições para as vagas foram encerradas no dia 19 de março. Em relação ao número de vagas disponíveis, a pasta não comentou o assunto. Além disso, novas vagas não estão previstas por enquanto.

Unidade Polo CEI Bem Te Vi, no Jabaquara (Vagner Vital/32xSP)

FASE EMERGENCIAL

Desde 15 de março, o estado de São Paulo enfrenta a fase emergencial da pandemia da Covid-19, o que significa restrições mais severas do que a fase vermelha, que estava em vigência até então. 

A fase emergencial permaneceria até 30 de março, mas o governador, junto ao Comitê de Contingência, prorrogou por mais duas semanas. Com isso, as aulas que voltariam dia 5 de abril, tem nova data para 12 do mesmo mês.

UNIDADES POLO EM SÃO PAULO
Creches abertas para filhos de trabalhadores de áreas consideradas essenciais:

  • CEI Bem Te Vi: Rua das Bicuibas, 70 – Jabaquara
  • CEI Jardim Monte Azul: Avenida Tomas de Souza, 874 – Jardim Monte Azul
  • CEI Monteiro Lobato: Avenida Dep. Emílio Carlos, 3694 – Vila Nova Cachoeirinha
  • CEI Salesiana Domingos Savio: Rua Porto da Folha, 57 – Vila Matilde
  • CEI Sonho Nosso: Avenida Menotti Laudísio, 675 – Jardim Cidade Pirituba