Onde estão os hospitais veterinários públicos de São Paulo?

15/04/2021 19:47 | Atualizado: 15/04/2021 20:17
Reportar erro Categorias + Notícias, Santana/Tucuruvi, Santo Amaro, São Paulo, Saúde, Sem categoria, Zona Leste, Zona Norte, Zona SulTags , , ,

Capital paulista conta com três unidades que já realizaram mais de 200 mil atendimentos; veja os endereços e horários durante a pandemia

A cidade de São Paulo conta com atendimento clínico e cirúrgico gratuitos para cães e gatos em três hospitais veterinários públicos.  

Com funcionamento de segunda a sexta-feira (exceto feriados), todas as unidades oferecem serviços gratuitos de consultas, cirurgias, exames laboratoriais e de imagem, tratamento ambulatorial e internação. 

Além disso, os hospitais contam com as seguintes especialidades: clínica geral, ortopedia, cardiologia, oncologia, endocrinologia, odontologia, oftalmologia e neurologia. 

Também são disponibilizados exames laboratoriais de sangue, radiografias digitais, ultrassonografia e eletrocardiograma. 

Desde a inauguração da primeira unidade, em 2012,  mais de 200 mil animais já foram atendidos — lembrando que o mesmo animal pode ter recebido mais de um atendimento ao longo da vida.

Espaço de atendimento clínico no Hospital Veterinário Público da zona sul (Divulgação/ASCOM)

O serviço é voltado apenas a animais de tutores que morem na cidade de São Paulo. Tutores assistidos por programas sociais (Bolsa Família, Renda Mínima, Renda Cidadã, entre outros) tem prioridade. 

Para que o animal possa ser atendido, o morador deve ter mais de 18 anos e comparecer a uma das unidades portando RG e CPF originais, incluindo o comprovante de endereço atualizado em seu nome. 

Segundo a SMS (Secretaria Municipal da Saúde), todo animal que passar por uma consulta nos hospitais veterinários públicos também recebe o RGA (Registro Geral do Animal). Esse documento facilita a localização dos tutores no caso de animais perdidos, pois traz dados do cão ou gato e da pessoa responsável. 

O serviço é resultado da parceria entre a prefeitura e a Anclivepa-SP (Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais). A OSC (Organização da Sociedade Civil) é a responsável pela administração das três unidades.

ATENDIMENTO NA PANDEMIA

Durante a pandemia estão sendo adotadas as medidas de segurança e higiene para evitar aglomeração e disseminação da Covid-19

No momento, não há distribuição de senhas. Para garantir o distanciamento social, é permitida a entrada de somente um acompanhante por animal na unidade. 

A Prefeitura de São Paulo informou que nas fases vermelha e emergencial da pandemia estão sendo atendidos somente os casos de urgência e emergência. 

Estão sendo atendidos somente casos de urgência e emergência (Reprodução/Prefeitura de São Paulo)

São considerados casos de urgência quando a situação clínica ou cirúrgica do animal não tem risco iminente de morte, mas que pode evoluir para um quadro mais grave caso não seja tratada. 

Alguns exemplos: tumores com feridas, icterícia (animal amarelado) e secreção na região genital (no caso de fêmeas). 

Já os casos de emergência são aqueles com risco iminente de morte e que devem ser tratados no momento da constatação. 

Atropelamento, hemorragia ativa, convulsão, perda de consciência, falta de ar e, no caso específico dos gatos, quando o animal para de urinar são alguns exemplos de situações de emergência.

CONFIRA:
Subprefeitura da Cidade Tiradentes cria parque para animais abandonados
Centro expandido concentra 40% dos ‘parcães’ de SP

Para casos que não são de urgência ou emergência, a Anclivepa possui um serviço gratuito de teletriagem. É preciso fazer um cadastro pelo site e preencher as informações do tutor e do animal. 

Após o cadastro, só aguardar o retorno por e-mail. Serão enviadas as instruções com a data e horário da teletriagem. A consulta será realizada por chamada de vídeo, via plataforma Zoom, com um médico veterinário.  

HOSPITAIS VETERINÁRIOS PÚBLICOS DE SP

ZONA LESTE
O primeiro hospital veterinário público na cidade foi inaugurado em julho de 2012, em Tatuapé, na zona leste. Possui centro cirúrgico, consultório, sala de raio-X,  de ultrassom e de emergência. Conta também com enfermaria, ambulatório de doenças infectocontagiosas e internação.

Especialidades: 
Clínica médica, oftalmologia, cirurgia de tecidos moles, ortopedia, anestesiologia, radiologia, ultrassonografia, cardiologia, odontologia, neurologia, oncologia, endocrinologia e infectologia.

Horário de funcionamento
Segunda a sexta-feira das 7h às 17h. Sem distribuição de senhas devido à pandemia. As triagens começam às 6h30 para casos de urgência e emergência.

Endereço:
Av. Salim Farah Maluf, esquina com Rua Ulisses Cruz, lado par – Tatuapé.

Mais de 200 mil animais já foram atendidos (Leon Rodrigues/SECOM)

ZONA NORTE
Inaugurado em janeiro de 2014, o Hospital Veterinário da zona norte possui a mesma estrutura da unidade em Tatuapé. 

Especialidades: 
Clínica médica, oftalmologia, cirurgia de tecidos moles, ortopedia, anestesiologia, radiologia, ultrassonografia, cardiologia, odontologia, neurologia, oncologia, endocrinologia e infectologia.

Horário de funcionamento: 
Segunda a sexta-feira das 7h às 17h. Sem distribuição de senhas devido à pandemia. As triagens começam às 6h30 para casos de urgência e emergência.

Endereço:
Av. General Ataliba Leonel, nº 3.194 – Parada Inglesa.

Hospital veterinário em Jurubatuba, zona sul (Divulgação/ASCOM)

ZONA SUL
É o hospital veterinário mais novo. Inaugurado em agosto de 2020, possui a mesma estrutura dos demais. 

Especialidades
Clínica médica, oftalmologia, cirurgia de tecidos moles, ortopedia, anestesiologia, radiologia, ultrassonografia, cardiologia, odontologia, neurologia, oncologia, endocrinologia e infectologia.

Horário de Funcionamento: 
Segunda a sexta-feira das 7h às 17h. Sem distribuição de senhas devido à pandemia. As triagens começam às 6h30 para casos de urgência e emergência.

Endereço:
Rua Agostino Togneri, n° 153 – Jurubatuba.

DISTRIBUIÇÃO DE SENHAS

Antes das fases vermelha e emergencial, devido à alta demanda pela população, eram distribuídas senhas diariamente por ordem de chegada. 30 senhas eram disponibilizadas nas unidades leste e sul e 20 senhas na unidade da zona norte. 

Os demais casos eram avaliados pelo médico veterinário responsável, priorizando o atendimento de urgências e emergências. Também eram atendidos retornos e pacientes agendados para realização de exames e cirurgias.