Metrô de SP completa 47 anos: confira 8 curiosidades sobre as linhas da cidade

15/10/2021 18:43
Reportar erro Categorias + Notícias, Mobilidade, São Paulo, , Transporte público, Zona Leste, Zona Norte, Zona Oeste, Zona SulTags , , , , ,

Você sabia que há 169 trens rodando na cidade? Cada trem do Metrô possui seis carros que, em média, emitem 169 mil avisos sonoros em um dia de operação

Você tem o costume de utilizar o transporte público de São Paulo? Caso sim, fique sabendo que você é uma entre quase 4 milhões de pessoas que utilizam esse serviço diariamente para se locomover pela cidade. 

A rede metroviária, por exemplo, é composta por seis linhas que, juntas, possuem 101,1 km e mais de 90 estações. 

Há 47 anos, no dia 14 de setembro de 1974, entrou em operação comercial a primeira linha de metrô do Brasil: o trecho Jabaquara – Vila Mariana, na zona sul da capital paulista. Por conta disso, o 32XSP reuniu algumas curiosidades sobre o Metrô (Companhia do Metropolitano de São Paulo).

1. Estação mais antiga

Inaugurada em 1974, a estação Jabaquara foi a primeira estação a ser construída. As obras do que viria a ser a Linha 1-Azul (Jabaquara-Tucuruvi) foram iniciadas em dezembro de 1968. 

2. Linha com o maior número de estações

A Linha 1-Azul (Jabaquara-Tucuruvi) também é a que possui o maior número de estações, são 23. Em segundo vem a Linha 3-Vermelha (Corinthians/Itaquera- Palmeiras/Barra Funda) com 18 estações.

3. A maior linha

Com 22 km, a Linha 3-Vermelha é a maior em extensão do Metrô de São Paulo. 

Trem chegando na estação Eucaliptos da Linha 5-Lilás (Governo de São Paulo)

4. O tamanho da frota

São 142 trens para as linhas 1, 2 e 3 do Metrô, outros 27 trens são para a Linha 15-Prata (monotrilho), totalizando 169 trens. Cada trem do Metrô possui seis carros (vagões) e, em média, são veiculados 169 mil avisos sonoros em um dia de operação. 

5. Estação mais movimentada

Inaugurada em 17 de fevereiro de 1978, a é a maior estação do Metrô de São Paulo. São 511,8 mil passageiros transportados em dia útil nessa estação que faz a integração da Linha 1-Azul com a Linha 3-Vermelha.

A estação com menor movimento é a Camilo Haddad, da linha 15-Prata, que transporta 3,3 mil por dia útil.

linha do metrô
Linha 3-Vermelha do Metrô em horário de pico, no sentido Itaquera (Lucas Landin/Agência Mural)

6. Terminais rodoviários nas estações

A rede de Metrô de São Paulo conta com três estações com terminais rodoviários. A Linha 1-Azul conta com dois. O Terminal Intermunicipal do Jabaquara, inaugurado em 2 de maio de 1977, está localizado junto à estação Jabaquara. 

Considerado o maior do país, o Terminal Rodoviário Governador Carvalho Pinto (Tietê), inaugurado em 1982, tem acesso à estação Portuguesa-Tietê. 

A Linha 3-Vermelha conta com o Terminal Rodoviário Barra Funda, na zona oeste, inaugurado em 20 de dezembro de 1989. Está localizado junto à estação de mesmo nome. Além de metrô, possui integração com os trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), ônibus urbanos e o terminal interestadual. 

LEIA TAMBÉM:
Metrô é a instituição que os paulistanos mais confiam
Veja onde tem banheiros nos trens e metrô

7. Troca de linhas

Quem anda de Metrô já está acostumado. Vez ou outra é preciso fazer baldeação, ou seja, trocar de linha. A Luz é a estação com mais possibilidades de baldeação, pois permite fazer a integração das linhas 1-Azul e 4-Amarela com as linhas 7-Rubi e 11-Coral da CPTM. 

Estação da Luz (Ira Romão/32xSP)

8. Central de Achados e Perdidos

Em junho de 1975 a estação São Judas, da Linha 1-Azul, recebeu o primeiro posto avançado da Central de Achados e Perdidos. Em 1981 a central foi transferida para a estação Sé devido ao aumento no número de usuários da Linha 3-Vermelha. 

Os objetos perdidos nas estações são recolhidos e enviados para o posto da estação Sé. A Linha 5-Lilás tem sua própria central, na estação Adolfo Pinheiro. 

Os itens achados ficam no aguardo da devolução por até 60 dias. Após esse período, segundo informações do Metrô, os objetos em bom estado e valores em dinheiro não devolvidos são encaminhados ao Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo e os documentos são enviados aos respectivos órgãos emissores.