Alunos reclamam do preparo nas escolas públicas para os vestibulares mais concorridos

Júlia Araújo, 17, mora no Capão Redondo, zona sul da capital. Terminou o Ensino Médio em escola pública ano passado e foi aprovada em estudos de gênero e diversidade na UFBA (Universidade Federal da Bahia), mas não teve condições de se mudar para Salvador (BA). Começou a se preparar para o vestibular montando um grupo de estudos com os amigos e depois estudando no cursinho popular Carolina de Jesus. Atualmente, ela estuda sozinha para tentar entrar em uma universidade pública mais perto de casa.

C. do Socorro exige metas que incluam regularização de moradias e nova regional

Na tarde de ontem (8) aconteceram 32 audiências regionais para que a população pudesse propor ideias para o Plano de Metas (2017-2020). Na Capela do Socorro, as questões mais abordadas entre os que falaram ao microfone foram a regularização fundiária de diversos bairros do Grajaú, além da criação de uma prefeitura regional somente para este distrito.

Rodeada de represas, Capela do Socorro é a segunda regional mais populosa de SP

Localizada na zona sul de São Paulo, Capela do Socorro é a segunda prefeitura regional mais populosa da capital. A região ocupa uma superfície de 134 km², abriga parte das represas Guarapiranga e Billings e cerca de 90% do território está em área de proteção aos mananciais.

Tratamento da polícia a jovens é pior na zona sul, aponta pesquisa Ibope

A região sul da cidade de São Paulo tem a pior nota quando o assunto é o tratamento dos policiais aos jovens. De acordo com pesquisa realizada pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) em parceria com a Rede Nossa São Paulo, a zona sul paulistana foi avaliada com nota 3,1, em uma escala que vai de 1 a 10. A pesquisa entrevistou 1001 pessoas entre os dias 8 de dezembro de 2016 e 4 de janeiro de 2017.

Falta de luz já faz parte da rotina de quem vive na Ilha do Bororé

Era 31 de dezembro, último dia de 2016, quando o Grajaú ficou sem energia elétrica no período da tarde e a escuridão tomou conta de várias das festas de Réveillon. A situação só se normalizou por volta das 3h da manhã do primeiro dia de 2017, exceto na Ilha Bororé, um dos bairros do distrito da zona sul. Por lá, a luz só voltou no fim da noite do dia 2/1. O fato não foi uma exclusividade. Moradores reclamam há anos da constante falta de energia elétrica na região.

Agricultores das periferias tentam romper a ideia de que alimento orgânico é caro

“Todo mundo merece comer alimento sem veneno. Só porque está na zona leste, periferia, tem que comer o que é posto?”, diz o permacultor Marcus Vinicius de Moraes, 32, quando o assunto é o consumo de produtos cultivados sem agrotóxico nas periferias de São Paulo. Morador do Itaim Paulista, Moraes faz parte do Quebrada Sustentável, projeto ambiental socioeducativo, e realiza atividades que propagam a segurança alimentar, direito ao acesso permanente a alimentos de qualidade.

Maioria dos vereadores da nova Câmara vem das zonas leste e sul da cidade

A nova composição da Câmara Municipal terá metade dos vereadores vindos das zonas leste e sul da cidade. Ao levar em conta as prefeituras regionais de onde eles declararam ter imóveis residenciais, a da Mooca e da Capela do Socorro terão mais legisladores. Por outro lado, a capital paulista possui quatro regiões que não tiveram eleitos em 2016.

Parque do Grajaú dá sinais de abandono após corte no orçamento

“Nunca vi ninguém limpando nada lá, nem varrendo, nem nada. Inclusive, está muito sujo, muito lixo”, comenta a comerciante Maria da Glória Viana, 61, a respeito da manutenção do Parque Linear Cantinho do Céu, localizado no distrito do Grajaú, zona sul, às margens da represa Billings. Maria da Glória mora na região há 25 anos e frequenta o parque desde a inauguração, em 2009. Ela faz caminhada diariamente e tem observado o quanto o lugar está sujo.

Avenidas com mais acidentes de trânsito estão na zona sul e leste

“Muitos motoristas não respeitam os sinais. É horrível. Principalmente fim de semana, que têm muitos carros e muitos pedestres”, diz a desempregada e moradora do Grajaú Ingrid de Macedo, 20, ao falar da situação da avenida Dona Belmira Marin, localizada no distrito da subprefeitura Capela do Socorro, zona sul. A via está entre as 10 mais perigosas numa relação de 50 avenidas da capital de São Paulo presente no relatório de acidentes de trânsito fatais de 2015 divulgado pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

Especial: no Grajaú, poucos pontos ainda têm adesivo informativo

A modernização dos pontos de ônibus na região do Grajaú, zona sul de São Paulo, iniciada há cerca de dois anos, trouxe mais informação e melhorou na comodidade dos usuários do transporte público da região. No entanto, a não implantação de novos pontos e, principalmente, a falta de manutenção fizeram com que os modernos pontos de vidro perdessem os adesivos informativos que foram colocados no início, e os vidros de proteção das paradas viraram painéis de divulgação, principalmente de vendas e locações de imóveis.