Usuários do Hospital Tide Setúbal reclamam da demora no atendimento médico

Desde que o pronto-socorro do Hospital Santa Marcelina fechou as portas, em 2011, os milhares de pacientes atendidos no local foram forçados a buscar suporte em outros hospitais da região. O Tide Setúbal, em São Miguel Paulista, na zona leste, foi um dos que absorveram o contingente. Hoje, cerca de 1.000 pessoas circulam por dia…